Notícia

Valor Econômico online

Diamante sintético desenvolvido no país é usado na prospecção de petróleo e no setor aeroespacialNanotecnologia amplia horizontes no mar e no espaço

Publicado em 02 dezembro 2009

Detentora de uma patente inédita na aplicação de nanopartículas de diamante sintético, utilizadas em brocas odontológicas, a empresa Clorovale, de São José dos Campos, está aplicando a mesma tecnologia em brocas de perfuração de poços de água e de petróleo. Segundo o diretor-presidente da companhia, Vladimir Airoldi, que também lidera um grupo de pesquisa na área de diamantes no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Clorovale desenvolveu dois protótipos da nova broca que serão testados pela Petrobras na [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.