Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Detector de neutrinos é tema de workshop na Fapesp

Publicado em 01 junho 2017

Agência Fapesp – Cientistas ligados a instituições de pesquisa no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Paraguai e Colômbia se reúnem na Fapesp, em 1º de junho, para discutir a evolução e a participação brasileira no Deep Underground Neutrino Experiment – DUNE, ou Experimento Subterrâneo Profundo de Neutrinos, programa internacional desenvolvido no Fermilab, em Chicago, Estados Unidos, para construção do mais sensível detector de neutrinos do mundo. O experimento deve entrar em operação em 2023.

Os neutrinos são as partículas subatômicas mais abundantes no Universo, e também as mais difíceis de detectar. Têm carga neutra e, por isso, não se agregam a outras partículas para formar a matéria e podem atravessá-la sem ser percebidas. A maior compreensão de seu comportamento poderia explicar, por exemplo, porque o Universo é constituído por matéria.

A reunião será uma oportunidade para discutir a contribuição ao DUNE de grupos de pesquisa no Brasil que já colaboram em projetos no Fermilab e de explorar possibilidades de participação de outros grupos da América Latina.

Participam do workshop Mark Thomson, coordenador do DUNE e professor na Universidade de Cambridge, no Reino Unido; Flávio Cavanna, professor na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, e coordenador do protoDUNE, programa para testar e validar as tecnologias que serão aplicadas na construção do DUNE; e Ornella Palamara, também da Universidade de Yale e coordenadora do Short-Baseline Near Detector (SBND), programa do Fermilab responsável pelo registro de interações de neutrinos no DUNE.

Com apoio da Fapesp, cientistas no Brasil liderados por Ettore Segreto, do Instituto de Física Gleb Wataghin, da Unicamp, e organizador do workshop, e Ana Amélia Machado, da Universidade Federal do ABC, participam do projeto de construção do DUNE com o desenvolvimento do sensor Arapuca, que poderá ser utilizado para detectar neutrinos pelo sinal de luz, chamado cintilação, resultante de sua colisão com outras partículas atômicas.

Hoje, a presença de neutrinos na atmosfera é registrada em grandes tanques de água pura como o Super-Kamiokande, localizado na cidade de Hida (ex-Kamioka), no Japão. No DUNE, quatro grandes piscinas subterrâneas com cerca de 10 mil toneladas de argônio líquido cada uma funcionarão como detectores dessas partículas, geradas pelo próprio experimento.

A meta do DUNE é fazer descobertas inovadoras sobre a origem da matéria presente no Universo e os processos envolvidos na formação de buracos negros – estruturas cósmicas provenientes do colapso de estrelas, com atração gravitacional tão intensa que absorve tudo ao seu redor, inclusive a luz.

SERVIÇO

The Deep Underground Neutrino Experiment (DUNE) Workshop

Data e horário: 1º de junho de 2017

Local: Fapesp, rua Pio XI, 1.500, Alto da Lapa, São Paulo, SP

Programação e mais informações em: http://www.fapesp.br/eventos/dune

Inscrições: www.fapesp.br/eventos/dune/registration