Notícia

O Imparcial (São Luís, MA) online

Destino da fuligem é tratado em estudo

Publicado em 19 março 2017

Gustavo de Oliveira Cardoso cursa o 5º termo de Engenharia Civil da Toledo Prudente Centro Universitário. Desde março de 2016, ele participa voluntariamente do grupo de iniciação científica “Desenvolvimento de materiais sustentáveis a partir de cargas residuais”, e agora acaba de ter seu projeto aceito para se tornar um bolsista da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). A proposta é utilizar cinzas da queima do bagaço da cana-de-açúcar, que não possuem uma destinação ecologicamente correta atualmente, para tornar a borracha natural mais resistente e com produção economicamente viável para as indústrias em geral.

De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Toledo, o responsável pela orientação do projeto é o professor doutor Elton Aparecido Prado dos Reis. Ainda segundo a instituição, o projeto foi submetido, em dezembro do ano passado, à Comissão de Avaliação do órgão oficial, que é uma instituição pública de fomento à pesquisa acadêmica ligada à Secretaria de Ensino Superior do governo do Estado de São Paulo, e acaba de receber aval de aprovação.

A bolsa de iniciação científica terá validade de 12 meses, podendo ser prorrogada até a conclusão da graduação do bolsista. O valor mensal da bolsa é de R$ 643,00 e também será disponibilizado o total de R$ 771,00 para gastos diversos com equipamentos e outros custos relativos no decorrer do projeto de pesquisa.

Para o bolsista, o aceite do projeto será uma oportunidade que deverá agregar muito à sua vida acadêmica e também ao seu futuro profissional no mercado de trabalho. “Vou aproveitar muito, pois sei que vai agregar para o meu currículo, principalmente porque a área acadêmica me chama muito a atenção. Creio que essa bolsa me dará oportunidades interessantes para me diferenciar perante à concorrência em qualquer processo seletivo”, comenta.

Projeto

O professor coordenador do projeto explica que o objetivo da pesquisa é dar o correto destino para as cinzas oriundas da queima do bagaço da cana-de-açúcar nas unidades industriais do setor sucroalcooleiro. Deste modo, espera-se “aproveitar desta situação na tentativa da criação de um material elastomérico de interesse industrial e tecnológico”.

“Assim, retiramos esse resíduo do meio ambiente, que atualmente é jogado erroneamente no mesmo solo em que é realizado o plantio da cana, o que acaba empobrecendo a superfície do plantio e ainda criando uma matéria prima quem sabe mais resistente, durável e com custo de produção mais baixo para o mercado”, detalha.

Toledo Prudente

Conforme a instituição, essa é a segunda vez que um aluno da Toledo Prudente Centro Universitário conquista a bolsa de estudos da Fapesp, que geralmente é concedida a estudantes de instituições de ensino superior públicas devido ao nível elevado dos temas acerca da pesquisa. A primeira aluna bolsista foi Karina Denari, do curso de Direito, em meados de 2011.