Notícia

Ministério do Planejamento

Destaque verde e amarelo

Publicado em 05 março 2012

Correio Braziliense

Em dezembro de 2010, a revista Science dedicou ao Brasil um espaço semelhante ao dado agora para a Índia. No artigo, a publicação elogiava, entre outras coisas, a ascensão do país ao posto de 13ª maior fonte de artigos científicos no mundo — depois de dobrar sua produção de conhecimento em apenas 10 anos — e a construção de 134 câmpus de universidades federais que estava em curso.

Ao mesmo tempo, o periódico chamava a atenção para as distorções da produção, que conduz pesquisas caras e de alta complexidade, mas ainda apresenta desigualdades gritantes tanto nas áreas do conhecimento quanto na produção geográfica das pesquisas. Sozinho, São Paulo produz metade dos artigos publicados. A revista também criticou o baixo impacto dos artigos tupiniquins.

Alguns anos antes, em 2007, um especial sobre professores que produzem conhecimento de ponta, apesar da dificuldade em seus países, elogiou a atuação do pesquisador Antônio Carlos Pavão, do Departamento de Química Fundamental da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em junho de 2010, um balanço dos primeiros anos de funcionamento do projeto Biota-Fapesp também foi destaque na Science. O projeto mapeia e ajuda a conservar a biodiversidade do estado de São Paulo.

"Sem ciência e tecnologia, o Brasil será eternamente um país que vive do extrativismo. É como se você estivesse matando o que vai te sustentar daqui a alguns anos"

Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência