Notícia

Viva Saúde

Desmistificando a Umbanda

Publicado em 27 abril 2007

Tipicamente brasileira, a religião mescla tradições católicas e kardecistas com elementos dos cultos africanos, indígenas e orientais, aproximando e divino por meio de uma conversa espiritual.

História
Embasada nos ritos africanos com pitadas de catolicismo popular, kardecismo, cultos indígenas e orientais, a umbanda surgiu no inicio do século 20.linha como principais praticantes a população de baixa renda que migrava das áreas rurais para as urbanas — sobretudo São Paulo e Rio de Janeiro— atrás de trabalho e encontrava na prática da religião a esperança numa vida melhor "Confundida com curandorismo, sofreu grande perseguição. Mesmo com o aumento do número de terreiros nos anos 70, com nova onda de migração rural, hoje percebe-se a diminuição de adeptos*" explica Brígida Cana Malandrino, psicóloga de São Paulo e autora de Umbanda, Mudanças e Permanências (Ed. EDUC e FAPESP, RS 40).

Ritual
O principal é a gira, que ocorre em um terreiro à noite ritual começa com uma musica de abertura, quando o pai ou a mãe-de-santo assume a sua coordenação.
Os guias, então, então, 'descem' e incorporam nos médiuns, que passam a dar assistência aos presentes", explica Brigida.
Quando os guias sobem, a gira se encerra. Alguns rituais são externos, como a Festa de lemanjá (celebrada em 2 de fevereiro).

Deus
Acredita-se em um ser superior, criador da Terra, e em Jesus Cristo (sincretizado como Oxalá). O pai-nosso é sempre rezado antes das giras. Os orixás são uma faixa vibratória espiritual que coordenam e orientam uma determinada linha de trabalho (grupos e legiões de espíritos). E todos possuem um orixá masculino (pai) e um feminino (mãe).

Morte
Com forte influência do kardecismo, a umbanda também acredita na reencarnação, com a idéia de evolução espiritual a partir da caridade.