Notícia

DCI

Desenvolve SP completa 9 anos com R$ 2,8 bi em financiamentos no Estado

Publicado em 12 março 2018

Criada há nove anos para fortalecer a economia estadual, a Desenvolve SP, uma das maiores agências de fomento do País, se consolida como uma instituição financeira capaz de fazer frente ao desafio de aumentar a competitividade no Estado de São Paulo, atuando como parceira do pequeno e médio empresário e dos gestores municipais.

Focada no incentivo à inovação e no aumento da competitividade paulista, a instituição supera R$ 2,8 bilhões em financiamentos concedidos para mais de 2 mil clientes em 288 cidades paulistas.

Referência quando os assuntos são planejamento, crédito de longo prazo e orquestração de sinergias entre empreendedores, universidades e investidores, a agência oferece financiamentos com condições mais atraentes do as do mercado. “Por sermos uma agência de fomento, nossas condições são diferentes das oferecidas pelos bancos comerciais. Com juros mais baixos e prazos mais longos, apoiamos o empresário em busca de financiamentos para ampliar ou modernizar seus negócios.

O mesmo acontece com os gestores públicos, que encontram apoio na Desenvolve SP para realizar investimentos na infraestrutura das cidades, sem comprometer a saúde financeira do município”, diz Álvaro Sedlacek, diretor de negócios da Desenvolve SP. “Quando empresas e municípios prosperam, geram empregos, movimentam renda e aquecem a economia”, acrescenta.

Em relação às empresas atendidas, os negócios de médio porte representam hoje 65,2% dos desembolsos da agência. Já as de pequeno e grande porte, 19,2% e 15,6%, respectivamente. Segundo Sedlacek, a história da instituição é marcada por grandes conquistas e realizações tanto para a instituição quanto para seus clientes. “Sabemos que para uma economia crescer é preciso ir além do crédito. Trabalhamos constantemente para também disseminar conteúdos de qualidade, por meio de vídeos tutoriais e workshops, que auxiliem empresas no aperfeiçoamento de sua gestão, para que tenham uma visão cada vez mais inovadora e de longo prazo”, diz.

Em outra ponta, a Desenvolve SP também investe em cinco Fundos de Investimentos (FIPs), que, além do aporte financeiro, oferecem gestão de alto impacto para dezenas de projetos empreendedores. Entre eles, o Fundo Inovação Paulista (FIP) merece destaque. Idealizado em 2012, quando a agência concluiu um profundo estudo sobre a vocação do Estado de São Paulo e reuniu a principal provedora de pesquisa de base no País (a Fapesp) e o maior especialista em consultoria ao pequeno empresário (o Sebrae-SP), entre outras instituições financeiras, como a Corporação Andina de Fomento e a Finep.

Agronegócio

Uma das empresas investidas pelo Inovação Paulista é a Agrosmart, de Campinas, que detém cinco premiações internacionais. Ela criou um sistema de dados em tempo real para o monitoramento de lavouras e estações meteorológicas digitais conectadas à internet. O sistema permite, por exemplo, a tomada de decisão em relação à melhor época de plantio no campo. Além da Agrosmart, outras 18 empresas receberam aportes do FIP. “Esse fundo é hoje um dos dez mais ativos do mundo no setor e o único em um país emergente, o que revela que São Paulo está na vanguarda da inovação”, diz Francisco Jardim, sócio-fundador da SP Ventures, gestora do fundo. Ainda segundo Jardim, esta iniciativa pode ser considerada um marco no desenvolvimento de projetos e no relacionamento com o ecossistema de inovação no Estado.

Inovação dentro de casa

Para especialistas, o posicionamento da Desenvolve SP demonstra forte entendimento entre os envolvidos no fomento da inovação. Além de ser a única no País a ofertar quatro linhas de crédito para inovação, a instituição também oferece os chamados Fundos Garantidores, uma espécie de seguro que garante o financiamento a projetos para empresas sem garantias reais para apresentar. O produto soluciona um dos grandes problemas enfrentados por empresários.

A opinião é do assessor de projetos para pequenas e médias indústrias da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Flavio Vital. “Sem garantias reais, mesmo as indústrias de porte com história, faturamento e projeto não conseguem os recursos oferecidos pelo mercado. E, no caso das menores, isso é ainda mais difícil”, diz.

Para Vital, outro exemplo de inovação na Desenvolve SP é a opção do Crédito Digital, para capital de giro. “O sistema criado coleta informações, produz a avaliação de risco e libera o recurso em até 48 horas. Isso reduz o custo das operações e impacta o spread bancário, viabilizando operações que atualmente não são de interesse de bancos comerciais”, diz.