Notícia

Paraná online

Descoberto marcador de câncer de mama

Publicado em 22 abril 2007

Agência Fapesp

Pesquisadores do Centro de Pesquisas do Câncer Fox Chase, nos Estados Unidos, identificaram um importante gene envolvido na metástase do câncer de mama cujas células são resistentes a terapias com antiestrógeno.
A descoberta foi apresentada na última terça-feira, no 97.º Encontro Anual da Associação Norte-Americana para a Pesquisa do Câncer, em Los Angeles. O gene pode vir a ser um marcador útil para estimar quais pacientes têm maior risco de recorrência do câncer de mama e auxiliar médicos a oferecer planos de tratamento mais apropriados.
A pesquisa teve foco nas células do câncer de mama que adquiriram resistência a uma classe de drogas anti-hormonais conhecidas como inibidores de aromatase (IA). Os IAs desligam a enzima aromatase, que faz o corpo produzir estrógeno fora dos ovários.
Essas drogas, de acordo com os autores do estudo, estão entre as mais novas e eficazes formas de terapia hormonal para mulheres pós-menopausa cujos tumores tiverem testes positivos para receptores de estrógeno, indicando que esse hormônio alimenta o crescimento de células cancerosas.
"Infelizmente, um dos inconvenientes para o uso prolongado de um IA é a possibilidade de algumas das células cancerosas desenvolverem resistência à droga e se espalharem independentemente do estrógeno", disse a pesquisadora Joan Lewis-Wambi.