Notícia

JC e-mail

Desafios dos programas sobre biodiversidade

Publicado em 08 dezembro 2011

Carlos Joly, diretor do MCTI, visita o Museu Goeldi e debate com a comunidade os resultados obtidos nos programas de biodiversidade. Durante a visita, o Museu Goeldi apresenta previamente o folheto "Espécies do Milênio - fauna e flora da Amazônia".

O diretor do Departamento de Políticas e Programas Temáticos (DPPT) do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCTI), Carlos Alfredo Joly, fará uma visita ao Campus do Museu Paraense Emílio Goeldi, amanhã (9). Carlos Joly, se reunirá com a comunidade científica, momento em que apresentará os resultados obtidos por meio do programa Biota Fapesp, além dos desafios dos programas ministeriais sobre biodiversidade.

Durante a programação, o Museu Goeldi apresenta a descrição das mais de 130 espécies da fauna e flora descobertas por pesquisadores do Museu nos últimos 10 anos, que serão apresentados no folheto "Espécies do Milênio - fauna e flora da Amazônia", organizado pela Coordenação de Pesquisa e Pós-Graduação, com informações adicionais sobre as coleções científicas do MPEG e a localização geográfica dos estudos na Amazônia Brasileira.

Os estudos em biodiversidade do Museu Goeldi aceleraram, após a organização de seu Programa Institucional de Pesquisa em Biodiversidade (2002), a articulação do Projeto Biota-Pará (2002) e o surgimento do PPBio Amazônia Oriental (2003). No âmbito do Biota-Pará, além de cursos direcionados aos parataxonomistas e qualificação de agentes ambientais, foram formulados a Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção do Estado Pará (subsídio para o Programa Estadual Extinção Zero), a identificação dos Remanescentes Florestais do Centro de Endemismo Belém, as Áreas Críticas Para Conservação no Pará, o Prêmio José Márcio Ayres Para Jovens Naturalistas e realizado as Expedições na Calha Norte do Rio Amazonas no Pará.

Programa Biota/Fapesp - O Programa de Pesquisas em Caracterização, Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade tem a finalidade de sistematizar a coleta, organizar e disseminar informações sobre a biodiversidade do Estado de São Paulo. O programa trabalha para definir mecanismos para conservação, utilizando seu potencial econômico e construindo uma sustentabilidade no processo. Criado em 199, foi o primeiro amplo programa de governo para o estudo da biodiversidade desenvolvido no Brasil. Carlos Joly foi um dos pesquisadores que concebeu a estrutura do Biota Fapesp.

Carlos Alfredo Joly - Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo (1976), mestrado em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas (1979), PhD em Ecofisiologia Vegetal pelo Botany Department - University of Saint Andrews, Escócia/GB (1982), Pós-Doc pela Universität Bern, Suíça (1994), é Professor Titular em Ecologia Vegetal pela UNICAMP desde 1998 e Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências desde 2008.

(Agência Museu Goeldi)