Notícia

Atibaia

Deputado Beto Trícoli participa de reunião com presidência da Fapesp

Publicado em 13 agosto 2012

O deputado estadual Beto Trícoli (PV) participou da reunião do Conselho Superior da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp) na última quarta-feira, 8 de agosto, na sede da entidade, em São Paulo. A presença do deputado Beto na reunião do conselho é resultado de convite da presidência da Fapesp aos membros da Comissão Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Assembleia Legislativa de São Paulo, a qual o deputado Beto Trícoli faz parte. O deputado Vítor Sapieza, presidente da Comissão, e o deputado Welson Gasparini também prestigiaram o encontro, que contou com a presença do presidente da entidade, Celso Lafer, diretores e conselheiros.

De acordo com o presidente da Fapesp, Celso Lafer, a reunião teve o objetivo de aproximar os parlamentares paulistas do trabalho realizado pela Fundação, além de prestar conta ao legislativo das atividades."Recebemos a comissão com um duplo objetivo. Por um lado, no contexto da comemoração de 50 anos da FAPESP, celebramos a indiscutível colaboração que o poder legislativo deu à criação da Fundação, atuando diretamente em sua concepção e no desenho de sua autonomia. Por outro lado, aproveitamos a oportunidade para uma conversa sobre os objetivos e ações da FAPESP com a comissão especializada da Alesp à qual nos reportamos", disse Lafer.

Na reunião, diretoria e presidência da Fapesp apresentaram um breve panorama da entidade, que neste ano completa 50 anos. O diretor científico, Carlos Henrique de Brito Cruz, falou sobre os investimentos do Estado de São Paulo em Ciência e Tecnologia. Segundo ele, São Paulo investe 1,63% do Produto Interno Bruto em Pesquisa e Desenvolvimento, índice que coloca o Estado entre a média dos 27 países europeus que mais aplicam recursos em ciência e tecnologia.

Brito Cruz falou ainda sobre os benefícios que os investimentos em Ciência e Tecnologia trazem à sociedade paulista, como, por exemplo, o aumento na produtividade da cana de açúcar de 70 toneladas por hectare no lançamento do pró-álcool, no final da década de 1970, para os atuais 84 toneladas por hectare.

Para o deputado Beto, os resultados obtidos na pesquisa da melhoria do cultivo da cana de açúcar são provas importantes de que é possível aumentar a produtividade sem aumentar as áreas de cultivo. "Isto mostra que os investimentos em pesquisa garantem melhores resultados em uma mesma área plantada. Seguindo este raciocínio, podemos falar em mecanismos que promovam mais segurança alimentar", lembrou. Ao falar sobre pesquisas em botânica, principalmente aqueles realizados na região de Juréia/Itatins dentro do programa Biota, financiado pela Fapesp, Beto lembrou da vegetação xerófila da Pedra Grande, em Atibaia. "É um tipo de planta que consome quase 7 vezes menos água que uma planta comum. Ela pode ser muito útil no desenvolvimento de culturas com a utilização de menos água", comentou.

Além do deputado Beto Trícoli e do presidente Celso Lafer, participaram da reunião o deputado Vítor Sapienza, presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado Welson Gasparini, os membros do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP, José Arana Varela, diretor presidente; Joaquim José de Camargo Engler, diretor administrativo; e Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico, e membros do Conselho Superior da FAPESP, Eduardo Moacyr Krieger, Alejandro Szanto de Toledo, Fernando Ferreira Costa, Horácio Lafer Piva, João Grandino Rodas, José de Souza Martins, Luiz Gonzaga Belluzzo, Suely Vilela e Yoshiaki Nakano.

Assessoria de Imprensa Beto Trícoli