Notícia

Esteta

Delegação da universidade Friedrich-Alexander visita a FAPESP

Publicado em 15 novembro 2015

Uma delegação da Friedrich-Alexander-Universität Erlangen-Nürnberg (FAU), uma das principais universidades da Alemanha, visitou a FAPESP no dia 11 de novembro.

FAPESP e FAU assinaram este ano um acordo de cooperação e em breve lançarão a primeira chamada de propostas de pesquisas no âmbito do acordo.

A chanceler Sybille Reichert e o vice-presidente para Assuntos Internacionais, Günter Leugering, estiveram acompanhados por dirigentes de centros de pesquisa da FAU.

Foram recebidos por Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico, Marilda Bottesi, assessora especial para Colaboração Científica, Simone Godoi, gerente de Área Científica – Ciências da Saúde da FAPESP, e por pesquisadores de instituições no Estado de São Paulo.

Os pesquisadores se reuniram para discutir possíveis áreas e temas que possam ser explorados conjuntamente por cientistas da Alemanha e de São Paulo.

Fundada em 1743, a FAU é uma universidade com ênfase em pesquisa. Tem cerca de 39,6 mil estudantes, 244 programas acadêmicos e mais de 580 professores. Quatro pesquisadores da instituição receberam prêmios Nobel.

Em uma apresentação sobre a FAU, Leugering falou sobre o cluster de excelência em engenharia e os Centros Interdisciplinares da instituição. São 24 centros, que cobrem os mais variados temas, de neurociência a sistemas computacionais, de materiais moleculares a estudos sobre religião e trabalho.

Leugering falou também sobre a relevância das parcerias com empresas. “A FAU tem um forte apoio do setor industrial na Bavária e mantém parcerias com empresas como Audi, Basf, Bayer, Bosch, Daimler, Infineon e Evonik”, disse.

Segundo ele, a universidade tem apresentado um volume crescente de financiamento de empresas e de terceiros, que passou de € 160 milhões em 2012, para € 171 milhões em 2013 e € 180 milhões em 2014.

Reichert falou sobre a importância da colaboração internacional para a FAU. A universidade tem mais de 500 parcerias com universidades e institutos de 70 países. “E a força motora por trás dessa colaboração internacional é a pesquisa”, disse Reichert.

Atualmente, a FAU conta com mais de 4 mil estudantes de outros países, principalmente da China, Turquia e Índia. Do Brasil, são 70 estudantes – e 21 estudantes da FAU estão no Brasil. Estão na FAU 580 pesquisadores e professores visitantes de outros países, 15 dos quais são brasileiros.

“Lançaremos em algumas semanas uma chamada de propostas conjunta e esperamos poder contribuir para o fortalecimento e para o desenvolvimento das colaborações entre pesquisadores da FAU e do Estado de São Paulo”, disse Brito Cruz.

Além de São Paulo, a missão da delegação da FAU ao Brasil incluiu Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre, em reuniões com representantes de universidades e centros de pesquisa.

Agência FAPESP