Notícia

Acate

Delegação brasileira pretende ampliar cooperação bilateral com o Canadá em CT&I

Publicado em 29 maio 2017

A delegação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) discutiu, no Canadá, durante o Comitê Conjunto para Cooperação em Ciência, Tecnologia e Inovação, temas prioritários e estratégicos para a cooperação em CT&I entre Brasil e o país da América do Norte. Entre eles, parcerias e intercâmbios nas áreas de ciências da vida, nanotecnologia, bioeconomia e agricultura, pesquisa e desenvolvimento industrial, parques tecnológicos e oportunidades de financiamento.

Segundo o assessor especial de Assuntos Internacionais do MCTIC, Luis Felipe Fortuna, as discussões contribuirão para aprimorar relações consolidadas e indicar novos caminhos para promover cooperação mutuamente benéfica, “no sentido de priorizar o relacionamento em ciência, tecnologia e inovação com o Canadá, assim como fortalecer importantes contatos e desenvolver novos”, disse. “Esperamos que o resultado desse Comitê Conjunto contribua para uma reunião futura dos ministros brasileiro e canadense", ressaltou.

Fortuna enfatizou ainda o amplo potencial para o estabelecimento de parcerias entre os dois países. "Brasil e Canadá são similares em muitos aspectos, objetivos e desafios. Temos dois dos maiores territórios no mundo e populações extremamente diversificadas. Assim como o Canadá, o Brasil está trabalhando para aumentar o percentual do PIB [Produto Interno Bruto] dedicado à inovação e criar centros tecnológicos de excelência.”

O vice-presidente executivo do Conselho de Pesquisa em Ciências Sociais e Humanidades do Canadá (SSHRC, na sigla em inglês), Ted Hewitt, considerou a reunião como oportunidade para tratar de possibilidades de realização do potencial apresentado pelo relacionamento bilateral, dado o tamanho das duas economias e os interesses estratégicos de ambos os países. O cônsul-geral adjunto do Brasil em Toronto, Ademar Seabra, salientou as grandes oportunidades para os ecossistemas de inovação de Brasil e Canadá.

Nathalie Béchamp, diretora-geral para Investimentos e Inovação do Global Affairs Canada, departamento do governo canadense responsável por promover as relações internacionais do país, afirmou que o Brasil é considerado "parceiro-chave ao enfrentamento de desafios globais e ao desenvolvimento de soluções conjuntas em diversas áreas", por buscar melhorar sua competitividade e trabalhar internacionalmente em inovação, assim como o Canadá.

A equipe brasileira reuniu representantes do MCTIC, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), além de outros órgãos como Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

(Agência ABIPTI, com informações do MCTIC)