Notícia

Portal Fator Brasil

Debate sobre células-tronco em São Paulo com inscrições abertas

Publicado em 17 agosto 2012

O Hospital A.C.Camargo promoverá no dia 29 de agosto, das 14h30 às 16h30, em São Paulo, debate público sobre Células-Tronco na Biologia do Desenvolvimento e no Câncer. Com entrada franca, dentre os palestrantes confirmados estão Alysson Muotri, da Universidade da Califórnia e Lygia da Veiga Pereira e Mayana Zatz, ambas do Instituto de Biociências da USP. Inscrições gratuitas pelo e-mail: celulatronco@cipe.accamargo.org.br. A atividade será um evento paralelo do Simpósio Célula-Tronco na Biologia do Desenvolvimento e no Câncer que ocorrerá de 27 a 31 de agosto, http://www.accamargo.org.br/evento-detalhe/celula-tronco/66.

Bióloga molecular e geneticista, Mayana Zatz é professora do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva do Instituto de Biociências da USP. Com cerca de 300 artigos científicos já publicados, possui ampla experiência em genética humana e liderou relevantes pesquisas no campo das células-tronco. Suas principais contribuições são relacionadas às doenças neuromusculares como distrofias musculares, paraplegias espásticas e esclerose lateral amiotrófica.

Professora e diretora do Laboratório nacional de Células-Tronco Embrionárias (LaNCE) da Universidade de São Paulo, Lygia da Veiga Pereira é a responsável pelo estabelecimento de uma primeira linhagem brasileira de células-tronco embrionárias de multiplicação in vitro, disponibilizadas para outros grupos de pesquisa no país, gerando assim autonomia brasileira para desenvolvimento científico na área. Sua atuação é voltada, principalmente, para análise molecular das doenças de Tay-Sachs e Gaucher, estudo da Síndrome de Marfan e desenvolvimento de modelos animais para diferentes doenças genéticas.

Brasileiro com atuação nos Estados Unidos desde 2002, o neurocientista Alysson Muotri foi um dos primeiros pesquisadores do país a cultivar células-tronco embrionárias. Em artigo publicado na Cancer Cell, Muotri liderou pesquisa que descreveu a cura em laboratório de um neurônio autista com síndrome de Rett, trazendo assim caminhos promissores para desenvolvimento de uma droga eficiente para combater esta síndrome. Em linhas gerais, Muotri utilizou-se da cultura de células-tronco para transformar neurônios de pacientes com a síndrome de Rett em neurônios saudáveis. Já neste ano, o neurocientista fez o mesmo com o autismo clássico.

Embora representem apenas 1% a 2% de todas as células que formam um tumor, investigar a influência das células-tronco tumorais demonstra ser o caminho mais curto para compreensão dos mecanismos que levam ao surgimento do câncer, desenvolvimento de metástase e retorno da doença pós-tratamento.

.[Debate Público, dia 29 de agosto de 2012, das 14h30 às 16h30,no Anfiteatro Senador José Ermírio de Moraes, Hospital A.C.Camargo, Rua Professor Antônio Prudente, 211 - Liberdade - São Paulo.Inscrições gratuitas pelo e-mail: celulatronco@cipe.accamargo.org.br .Realização: Hospital A.C.Camargo. Mais informações: http://www.accamargo.org.br/evento-detalhe/celula-tronco/66 ].

Hospital A.C.Camargo - Instituição filantrópica criada em 1953 por Antônio e Carmen Prudente, o Hospital A.C.Camargo é um dos maiores centros de tratamento oncológico da América Latina. De forma integrada e multidisciplinar, atua na prevenção, diagnóstico e tratamento ambulatorial e cirúrgico dos mais de 800 tipos de câncer identificados pela Medicina, divididos em mais de 40 especialidades. A cada ano atende cerca de 15 mil novos pacientes de diversas partes do país e exterior, totalizando mais de um milhão de procedimentos (consultas, exames laboratoriais e por imagem, internações, cirurgias, quimioterapia e radioterapia, entre outros). Seu corpo clínico é composto por uma equipe fechada de mais de 500 especialistas, a maior parte com mestrado e doutorado. A dedicação e interação destes profissionais em atividades interdisciplinares resulta em um tratamento com melhores índices de sucesso, só comparáveis aos observados nos maiores centros oncológicos do mundo.

Na área de ensino, o A.C.Camargo criou a 1ª Residência em Oncologia do país, em 1953, tendo formado em 2010 o seu milésimo residente. É também responsável pela formação de um em cada três oncologistas em atividade no Brasil. Sua pós-graduação, criada em 1997, é a única em um hospital privado reconhecida pelo Ministério da Educação e foi avaliada com nota máxima durante toda essa década pela CAPES, tornando-se assim, entre escolas públicas e privadas, a melhor do país em Oncologia e uma das duas melhores em Medicina. Tem a maior produção científica da área, com mais de mil trabalhos publicados na última década nas principais revistas internacionais de alto impacto. Centralizou em 2000 o Genoma do Câncer no Brasil, financiado pela FAPESP e Instituto Ludwig.

Em 2009, o Hospital foi apontado pela edição 500 Melhores Empresas da revista Istoé Dinheiro como uma das melhores em Saúde pelo terceiro ano consecutivo e pela segunda vez consecutiva entre as 10 melhores empresas de serviços médicos do Brasil na Gestão de Pessoas, de acordo com o anuário Valor Carreira. Em 2011, o Hospital foi eleito pela terceira vez uma das melhores empresas para Você trabalhar do Guia Você S/A Exame e, em 2012, conquistou a Certificação Internacional pelo Canadian Council for Health Services Accreditation (CCHSA).