Notícia

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

Da Tribuna

Publicado em 26 abril 2016

CARLOS GIANNAZI - Anuncia a visita de candidatos aprovados em concursos públicos da Secretaria de Segurança Pública, a quem parabeniza pela manifestação. Repudia decisão do governador Geraldo Alckmin, que suspende a contratação de novos servidores. Discorre sobre problemas na Educação e na Saúde. Combate o ajuste fiscal no âmbito estadual.


CORONEL TELHADA - Informa que foi encaminhada documentação ao Executivo, solicitando a contratação de novos servidores. Manifesta apoio ao grupo presente nas galerias. Dá conhecimento de participação em evento, nesta manhã, para a assinatura de decreto que autoriza a realização da Dejem para outras categorias da Segurança Pública. Tece explicações sobre o exercício da Dejem. Solicita ao governador Geraldo Alckmin que abra concurso público para a contratação de médicos para a Polícia Militar, cujo déficit atual é de 70 profissionais. Apela pela nomeação de dentistas e de veterinários já aprovados. 

CARLOS NEDER - Demonstra preocupação com a situação de institutos públicos de pesquisas e fundações públicas do Estado de São Paulo, ante a iminência de serem vendidos. Elenca problemas na área da Saúde e da Educação. Lê e comenta trechos de matéria da revista Veja, sobre a vinculação de receitas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Combate o PL 328/2016, de autoria do Executivo, cujo objetivo declarado seria a venda e a alienação de institutos públicos de pesquisas, transformando-os em ativos financeiros. 

ORLANDO BOLÇONE - Solidariza-se com candidatos aprovados em concursos públicos, presentes nas galerias. Discorre sobre a implantação da TV Globo no noroeste paulista, em 1986. Fala sobre o impacto na vida da população com a chegada da emissora que, a seu ver, trouxe um modelo de jornalismo dinâmico para a região, estabelecendo um novo padrão de comunicação com o telespectador. Informa que atualmente a afiliada da TV Globo, TV Tem, é dirigida por Luiz Ricardo Queiroz, a quem tece elogios e considerações. 

HÉLIO NISHIMOTO - Declara solidariedade à causa apresentada pelos visitantes. Tece elogios aos servidores da Secretaria de Segurança Pública pelo trabalho desempenhado. Discorre sobre o desemprego que assola o País. Relata exemplo positivo da ONG Doutores Coloridos, que atua em Jacareí, e acolhe familiares que acompanham pacientes em tratamento oncológico. Cita caso em Arujá, do Nippon Country Club, que contribui com vizinhos do seu entorno. Diz que a entidade fez a doação de dez mil reais para uma escola pública localizada em frente ao clube. 

JOOJI HATO - Tece considerações acerca de projetos de lei, de sua autoria, em favor da sociedade. Fala sobre a instalação de câmeras de segurança em locais estratégicos, cujo propósito é a redução da criminalidade. Apela pela contratação de mais policiais. Comenta os índices da violência. Cita caso de sequestro de criança especial de dois anos, no Largo São Mateus. Faz comentários sobre a colocação de pisos drenantes para combater as enchentes. 

CORONEL CAMILO - Repudia manchete do site G1, que aponta que uma em cada quatro pessoas em São Paulo foi morta pela PM. Afirma que a matéria é tendenciosa. Diz que as mortes que aconteceram são decorrentes de confrontos entre criminosos e a Polícia. Acrescenta que 16% dos envolvidos em confrontos acabam feridos ou mortos. Diz que neste ano 29 policiais já perderam a vida. Agradece e parabeniza os policiais que estão à frente do Departamento de Comunicação da Polícia Militar. 

CARLOS GIANNAZI - Apela ao governador Geraldo Alckmin e ao secretário de Gestão Pública que façam a nomeação de aprovados em concursos públicos. Faz análise sobre o PLP 257/16. Defende aprovação de PDL, de sua autoria, que revoga decisão do governador que prejudica o funcionalismo. Cita dados da Segurança Pública, como o déficit de mais de oito mil servidores na Polícia Civil. 

JORGE WILSON XERIFE DO CONSUMIDOR - Critica a intenção das operadoras telefônicas de extinguir a internet fixa ilimitada no Brasil. Elogia a determinação da Anatel que proíbe as operadoras de limitar o acesso à internet de banda larga fixa por tempo indeterminado. Considera que a rescisão unilateral do contrato, por parte das operadoras, que obriga o contratante a adquirir outros planos de telefonia, fere o código de defesa do consumidor. Tece críticas à baixa qualidade da prestação de serviços de telefonia e à falta de investimentos em tecnologia no setor. Faz considerações acerca das funções da Anatel em defesa dos direitos dos consumidores. 

CORONEL TELHADA - Repudia críticas da mídia à Polícia Militar. Considera que criticar a polícia é sinônimo de valorização do crime. Defende o trabalho dos policias militares em defesa da população. Tece paralelo entre a atenção dada pelos meios de comunicação a assassinatos de policiais e a de civis criminosos. Destaca a falta de valorização do trabalho prestado pela categoria. 

RAUL MARCELO - Solidariza-se com mani­festantes presentes nas galerias, que ainda não foram nomeados, embora tenham sido aprovados em concurso público da Polícia Civil. Informa que entrara com representação, na Câmara dos Deputados, para análise de suposta quebra de decoro parlamentar pelo deputado federal Jair Bolsonaro, por prestar homenagem ao coronel Ustra durante a votação do impeachment no Congresso Nacional. Adiciona que o homenageado fora um dos maiores torturadores do Brasil durante o regime militar. Faz críticas ao sistema de financiamento eleitoral brasileiro. Critica manifestantes acampados em frente a esta Casa que pedem a volta da ditadura militar no País.

Da Divisão de Taquigrafia da Assembleia