Notícia

Diário de Marília online

Da graduação ao mestrado

Publicado em 12 abril 2013

Eles ainda não haviam concluído a graduação em Ciência da Computação, no final de 2012, e já tinham sido aprovados em renomados programas de mestrado. Fábio Rodrigues Jorge, Ettore Tognoli, Kevin Seirey Iwamoto, Ivan Daun Sakai, Cleverson Abreu Teotônio, Filipe Ravagnã Piga e Suellen de Castro Gomes da Silva reforçam o gráfico que mostra o grande número de egressos do Univem nos melhores cursos de mestrado do país.

Fábio, Suellen e Filipe foram aprovados no processo seletivo do Programa de Ciências de Computação e Matemática Computacional (ICMC) - USP São Carlos, de alto nível científico e reconhecido em nível nacional e internacional, tendo recebido conceito 6 - atribuído pela CAPES, nos cursos de Mestrado e Doutorado.

Fábio conta que pretende atuar na área de processamento de imagens e análise de padrões. A participação no Programa de Iniciação Científica (PIC) do Univem ajudou-o a definir a área e, também, a ingressar no mestrado. Foi bolsista do CNPq - órgão do governo federal voltado ao fomento da pesquisa - nos dois anos em que fez IC. Fábio revela o desejo de seguir a área acadêmica. “Pretendo também atuar na área de pesquisa e inovação em empresas multinacionais, como IBM, Samsung, entre outras.”

Suellen desenvolveu suas pesquisas de IC nas áreas de Engenharia de Software e de Sistemas de Informação. Apaixonada por matemática, ela considera que a oportunidade do mestrado lhe abrirá “um mundo de possibilidades”. A ex-aluna elogia a graduação feita no Univem. “Convivi com professores que me mostraram a importância da Ciência da Computação, evidenciando que seu estudo pode ser aplicado em qualquer área do conhecimento.”

Aprovado na UFSCar, no programa de Processamento de Imagem e Sinais (PIS), Ettore também considera que a participação em projetos de iniciação científica durante a graduação foi decisiva. Ele valoriza as oportunidades de estágio, como o feito no LSI-TEC, um dos maiores centros de pesquisa do Brasil, como desenvolvedor Java. “Agradeço aos professores que sempre me incentivaram a pesquisar e a ingressar na área acadêmica”, diz.

Às voltas com o término da graduação, Filipe conta que pretende iniciar o mestrado na USP em 2014. Cleverson foi aprovado no Programa de Mestrado em Ciência da Computação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mas a opção foi descartada após sua contratação pelo LSI-TEC. Agora, seus planos passam por cursar mestrado e doutorado na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), caminho natural dos profissionais do LSI-TEC, a partir de 2014.

Kevin foi selecionado como aluno especial no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC) da Unesp. A expectativa é desenvolver sua pesquisa em Processamento de Imagens e Visão Computacional. Além dos projetos de IC, ele lembra de atividades que contribuíram bastante para sua decisão de prosseguir os estudos em nível de mestrado, como a participação em congressos e eventos da área. “Considero que a matriz curricular e a qualidade das aulas ministradas pelos professores garantiram, também, uma boa nota no POSCOMP”, diz Kevin.

A maioria dos programas de mestrado das universidades públicas utiliza em seu processo seletivo o resultado do Exame Nacional para Ingresso na Pós-Graduação em Computação (POSCOMP). “Os alunos do Univem têm obtido excelentes notas neste exame, facilitando a aprovação nos processos seletivos”, comenta o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação da instituição. Ele enfatiza que, além do ensino de qualidade e da experiência dos docentes na área de pesquisa, os excelentes resultados obtidos pelos alunos também são frutos do incentivo à iniciação científica, que recebem desde o primeiro ano do curso, e do apoio por meio de bolsas CNPq e FAPESP. O coordenador parabeniza os alunos pela conquista e a todos os professores que contribuíram para a sólida formação acadêmica que resultou nesse sucesso.

GRÁFICO ASCENDENTE

A aprovação de alunos ainda na graduação e de ex-alunos do Univem nos melhores programas de pós-graduação do país tem sido regra. Nos últimos anos, 100% dos estudantes que prestaram processos seletivos para programas de mestrado na UFSCar, USP, UFRGS e Unesp foram aprovados.

FORMAÇÃO DE PROJETISTAS

Anderson Zapaterra Batilani, graduado em Ciência da Computação no final de 2012, foi aprovado no processo seletivo para o curso de Formação de Projetistas de Circuitos Integrados do Centro de Treinamento do CI Brasil, que acontece na Unicamp, em Campinas. O CI Brasil é um programa da Secretaria de Política de Informática (SEPIN), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) do governo federal. Tradicionalmente, o curso de Ciência da Computação tem alunos selecionados para ingressar neste seleto time de profissionais que atuam na área de projeto de chips eletrônicos no país.