Notícia

Jornal do Comércio (AM)

Curso na área de radioproteção oferece maior aproveitamento feito via Internet Cultura

Publicado em 11 março 2005

Profissionais da Ômiccron, uma empresa de programação gráfica, juntamente com especialistas em radioproteção e segurança nuclear da Atomo, com apoio da Fapesp (Fundação de Amparo a Ciência do Estado de São Paulo) introduzem no mercado o curso de capacitação profissional na área de radioproteção, em um novo formato: o treinamento a distância.
A primeira empresa, transformou em linguagem multimídia, adequando os recursos disponíveis à tecnologias de última geração, todo o conteúdo desenvolvido cuidadosamente pela segunda.

Qualificação profissional
O curso prepara o profissional para o processo de certificação e qualificação de supervisores de radioproteção, realizado pela Cnen (Comissão Nacional de Energia Nuclear), órgão que aplica exames para demonstração de conhecimentos que preencham os requisitos estabelecidos nas normas.
De acordo com o sócio-diretor da Ômiccron, Patrick Josef Levy, "a infra-estrutura de redes e internet hoje possibilita a transmissão de conteúdos multimídia em nível global", avaliou. "Aliado às novas tecnologias, que se superam a cada ano, pode garantir que informações técnicas, antes só disponíveis em sala de aula, cheguem aos alunos, de forma tão rica e precisa quanto nos cursos presenciais", acrescentou.
Segundo Adélia Sahyun, diretora da Atomo, "dessa forma, as empresas ganham uma nova opção com custos muito mais atraentes, sem a necessidade de gastos com transporte, hospedagem, refeições e translado, além da ausência do funcionário ativo durante as semanas de duração do curso no formato convencional", enfatizou. "Além disso, por se tratar de um treinamento personalizado, o aproveitamento do aluno é maior, assim como as suas chances de aprovação", completou.

Professores e alunos
O projeto apresenta recursos de última geração não apenas para o aluno, mas também para o gestor e os professores que monitoram o treinamento. "Utilizamos uma combinação de diversas tecnologias para estruturar o curso que conta com textos, fotos, ilustrações, slides-shows, animações em computação gráfica, gráficos animados e vídeos full-screen", explicou ainda o diretor Levy.
Interatividade e inovação fazem parte do sucesso
O curso de radioproteção da Atomo não é apenas uma apostila eletrônica, pois oferece vasto acompanhamento via internet para todo os envolvidos.
O aluno tem acesso à sala de chat diretamente com os professores, fórum de discussão, banco de dúvidas coletivo, e-mail e sugestões de links relacionados. Já o diretor ou encarregado da empresa pode acompanhar detalhadamente o progresso do funcionário, por meio de uma senha específica.
Os professores podem monitorar as páginas estudadas e o tempo que o aluno leva para concluir cada módulo, corrigir e comentar as provas e, em seguida, liberar uma nova senha para o início de um novo capítulo.