Notícia

Correio da Manhã (RJ)

Crise na saúde paulista

Publicado em 11 março 2021

Por Da Redação

O total de internados no estado de São Paulo aumentou 46% na comparação entre 19 de janeiro considerado o pior momento do pico da pandemia após as festas de final de ano e 9 de março, apontam dados da plataforma SP Covid-19 Info Tracker, criada por pesquisadores da USP e da Unesp com apoio da Fapesp para acompanhar a evolução da pandemia. No dia 19 de janeiro, 13.937 pessoas estavam internadas em leitos públicos no estado, sendo 7.845 em enfermarias e 6.092 em UTIs. Nesta terça-feira (9), os hospitais públicos no estado tinham 20.314 internados. Destes, 11.342 ocupavam leitos de enfermaria e 8.972 de terapia intensiva. Se comparadas as duas datas, o aumento nas internações foi de 45% em enfermarias e 47% nas UTIs. “ No final do ano caminhamos para uma situação muito ruim e esse aumento se confirmou. O problema é que após o pico a curva decresceu e voltou a ascender de forma desenfreada, com crescimento explosivo nas duas últimas semanas. Saímos do cenário muito ruim para um pior ainda. O percentual é altissimo num período muito curto ”, explica Wallace Casaca, coordenador da plataforma. Para ele, se a pandemia continuar neste ritmo, o sistema vai colapsar nas duas próximas semanas mesmo com a política de abertura de leitos intensificada pelo governo estadual.