Notícia

Diário de Rio Claro

Crianças produzem próprios registros de fotos e vídeos

Publicado em 28 janeiro 2017

Iniciativa pioneira de pesquisadores do Instituto de Biociências (IB) da Unesp de Rio Claro promove a produção de fotos e vídeos por crianças. A atividade, que proporciona  reflexões diferenciadas sobre o desenvolvimento infantil, integra as pesquisas “Infância, pesquisa e experiência: reflexões e olhares para o desenvolvimento infantil a partir de produções imagéticas de professores e crianças” e “Do outro lado da cerca: experiências com imagens, Infância e Educação. reflexões e olhares para o desenvolvimento infantil a partir de produções imagéticas de professores e crianças” ambas coordenadas pelo professor César Donizetti Pereira Leite e realizadas com apoio da Fapesp e do CNPq.

O projeto consiste em oferecer às crianças de Educação Infantil, equipamentos de gravação digital: câmeras fotográficas, filmadoras e tablets. O registro espontâneo feito pelas crianças possibilita reflexões importantes sobre os modos como o corpo e o espaço criam e orientam sentidos. Muitas vezes o uso dos equipamentos não como câmeras, mas como brinquedos ou extensões do próprio corpo, os registros realizados, segundo o coordenador, permitem pensar os mundos infantis e os modos como as crianças veem os objetos e as pessoas que as cercam.

A partir das gravações e dos processos de produção das crianças, é possível ter novas percepções sobre o universo infantil, pois as imagens produzidas trazem uma perspectiva do olhar da criança, que incluem detalhes, como botões de camisas e chinelos no avesso, olhares rápidos e  desfocados, cortes bruscos e pausas longas. Criam mundos, mundos infantis, mundos diferentes dos mundos dos adultos.

A proposta cria a necessidade de inversões de olhares, sugeri que, ao invés de técnicas e conhecimentos prévios, o profissional que trabalha com crianças eduque seu olhar para a infância e para ver a criança. Os vídeos e fotos produzidos obrigam os especialistas a desenvolver olhares renovados, pois o material constitui uma percepção do mundo com os olhos das crianças. Essa produção introduz, por exemplo, uma outra percepção do tempo não linear e cronológico, mas dominado pelo momento presente e pela sua intensidade.

Confira o curta-metragem “O que pode a imagem?”, que apresenta análises dos pesquisadores sobre registros realizados pelas crianças: https://www.youtube.com/watch?v=cojvOJWmEIY

Conheça a pesquisa “Infância, pesquisa e experiência: reflexões e olhares para o desenvolvimento infantil a partir de produções imagéticas de professores e crianças”

http://www.bv.fapesp.br/pt/auxilios/47005/infancia-pesquisa-e-experiencia-reflexoes-e-olhares-para-o-desenvolvimento-infantil-a-partir-de-pr/ e http://www.bv.fapesp.br/pt/bolsas/152423/do-outro-lado-da-cerca-experiencias-com-imagens-infancia-e-educacao-reflexoes-e-olhares-para-o-de/

Mais informações com o pesquisador César Donizetti Pereira Leite

Telefone: (19) 35264245 – Ramal: 4271 ou cesar@rc.unesp.br