Notícia

Esteta

CPqD abre laboratórios para uso de startups

Publicado em 16 setembro 2016

O CPqD, instituição independente com foco no desenvolvimento de novas tecnologias da informação e comunicação (TIC), criou um ambiente dentro das suas instalações, em Campinas, para uso de empreendedores.

O local, denominado Hiperespaço, coloca à disposição de empreendedores os laboratórios do CPqD e do polo tecnológico da cidade para que startups possam desenvolver suas ideias, de acordo com informações do CPqD.

Segundo Flávio de Andrade da Silva, coordenador das ações em Internet das Coisas (IoT) do CPqD e responsável pela implantação do Hiperespaço, a inauguração está prevista para o final de outubro e as primeiras startups devem se instalar em meados de novembro. “Ainda pretendemos testar o ambiente com um ou dois projetos do próprio CPqD, o que deve levar algumas semanas”, diz.

A iniciativa também pretende oferecer mentoria tecnológica em áreas de computação cognitiva e avançada, comunicações ópticas e sem fio, redes de dados, sensoriamento, segurança da informação e comunicação, entre outros. “Para isso, colocaremos nossos pesquisadores à disposição dos empreendedores e promoveremos cursos e workshops”, afirma Silva.

Para ter acesso ao Hiperespaço os interessados devem associar-se ao CPqD e pagar uma taxa para utilizar o ambiente. De acordo com Silva, não haverá qualquer tipo de contrato que obrigue a startup a registrar a patente da sua tecnologia desenvolvida no nome do CPqD.

“O empreendedor está livre para buscar o investimento em sua tecnologia fora do nosso polo”, afirma. Ele lembra, no entanto, que o CPqD pode vir a investir nas startups, caso surja o interesse. “Estamos desenhando como será realizado esse tipo de investimento”, diz.

Os laboratórios também serão abertos às empresas que prefiram utilizá-los em vez de seu próprio espaço, a fim de economizar o investimento em novas instalações.

Agência FAPESP