Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

COVID-19: Unesp e Adolfo Lutz em Rio Claro somam forças para ampliar testagem

Publicado em 08 maio 2020

A união de professores, pesquisadores e alunos pós-graduação e de graduação dos Departamentos de Biodiversidade e de Biologia Geral e Aplicada, do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), do campus de Rio Claro, com os profissionais do Centro de Laboratório Regional de Rio Claro (CLR VII) do Instituto Adolfo Lutz (IAL), em Rio Claro, duplicará a capacidade de realização de testes diagnósticos para a detecção de COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus) na região.

Para que a meta de realização de exames seja alcançada, a Unesp disponibilizou para trabalhar voluntariamente no instituto em Rio Claro os docentes Henrique Ferreira e Maria Aparecida Marin Morales, o pesquisador Douglas Silva Domingues, a pós-doutoranda Paula Martins, a doutoranda Letícia Rocha Gonçalves, o estudante de graduação Tiago Soraggi Battagin e o técnico de laboratório Emygdio de Paula Neto.

Além disso, a instituição também está emprestando dois equipamentos para a realização dos testes moleculares (RT-qPCR), o StepOnePlus Real-Time PCR System, do Departamento de Biologia Geral e Aplicada, e o QuantStudio 3 Real-Time PCR Thermo, do Departamento de Biodiversidade.

Resultados

Nesta quarta-feira (6), saiu o primeiro lote de resultados. “Com o apoio da Unesp, conseguiremos realizar 90 exames por dia. Sem essa cooperação, ficaríamos limitados a 45 exames por dia e com a necessidade de suspender algumas atividades hoje realizadas pelo Instituto Adolfo Lutz no município”, salienta ao Portal da Unesp Andressa Alves de Almeida Cruz, diretora do laboratório regional de Rio Claro do IAL.

“Tudo está sendo preparado há 15 dias. Nossa equipe recebeu treinamento específico no Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro da Faculdade de Medicina da Unesp, campus de Botucatu [certificado pelo Instituto Adolfo Lutz para realização de testes COVID-19] e também no Instituto Adolfo Lutz Central, na capital”, destaca ao Portal da Unesp o professor Henrique Ferreira, biólogo molecular e vice-diretor do Instituto de Biociências do campus de Rio Claro da Unesp.

“Os membros da equipe foram selecionados pelo Núcleo de Inteligência da Comissão Executiva Anti-COVID-19, do campus da Unesp no município, criado para monitorar a chegada e a progressão da doença na região de Rio Claro, com base nas atividades acadêmicas realizadas por eles ao longo dos anos, pois já tinham experiência com a técnica RT-PCR, que será utilizada para a realização dos testes”, completa o docente, que procurou a direção local do Adolfo Lutz para oferecer a cooperação, após decisão da Comissão Executiva do campus.

O Centro de Laboratório Regional de Rio Claro do Instituto Adolfo Lutz atende 26 municípios da Diretoria Regional de Saúde de Piracicaba (DRS X), que está organizada em colegiados gestores regionais de Araras, Limeira, Piracicaba e Rio Claro, com uma população de cerca de 1,5 milhão de habitantes.

“A parceria com a Unesp em Rio Claro trará impactos imediatos e de extrema importância no combate à pandemia de COVID-19, em especial da região de Rio Claro. Através do diagnóstico, conseguiremos demonstrar em tempo hábil a transmissão em nossa região, agilizando o processo de tomada de decisão da Vigilância Epidemiológica dos municípios para a implementação de ações, como exemplo, a manutenção de isolamento social”, diz Andressa Alves de Almeida Cruz.

“A colaboração também possibilitará que os hospitais disponibilizem leitos de UTI de isolamento, transferindo pacientes com diagnósticos negativos para leitos comuns, além de permitir a suspensão de tratamentos experimentais nestes pacientes. Além disso, o diagnóstico em pacientes que evoluam para óbitos possibilita que os familiares possam velar e sepultar aqueles casos cujas suspeitas da doença sejam descartadas após o teste”, ressalta a gestora do IAL.

Conhecimento

Para o vice–diretor do Instituto de Biociências do campus de Rio Claro, a Unesp é um manancial inesgotável de tudo o que é mais estratégico, necessário e importante para lidar com a vida e, por isso, todos estão percebem a necessidade do conhecimento e da preparação para combater uma crise de saúde pública, como a pandemia.

“Ter know-how e conhecimento para enfrentar o novo coronavírus de forma estratégica é o que tem feito a diferença no enfrentamento global à COVID-19. Sem ciência, sem pesquisadores e docentes que estão em constante aprimoramento no desenvolvimento de novas teorias e técnicas, sem a formação de novos profissionais altamente qualificados e sem o apoio das agências de fomento Fapesp, CNPq e CAPES, não teríamos o mínimo de preparo para lutar contra a pandemia. E somente com a união de todos é que venceremos esse inimigo invisível e comum”, conclui o docente Henrique Ferreira.

Portal do Governo

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
SBT Interior Grupo Rio Claro SP Secretaria da Educação do Estado de São Paulo