Notícia

O Vale online

Covid-19 mobiliza mais de 140 pesquisadores em universidades

Publicado em 21 abril 2020

Por Agência FAPESP

Mais de 140 pesquisadores das universidades de São Paulo (USP), Estadual de Campinas (Unicamp), Estadual Paulista (Unesp) e Federal de São Paulo (Unifesp) estão incluídos em estudos da Covid-19 e do coronavírus.

Até 20 de abril, 16 dos pesquisadores já tinham aprovadas solicitações de suplementação para auxílios da Fapesp (Fundação de Apoio à Pesquisa de São Paulo), em diversas modalidades de financiamento, para o desenvolvimento rápido de estudos sobre a pandemia.

A força-tarefa da USP envolve mais de 80 pesquisadores e inclui estudantes e professores da Faculdade de Engenharia de Lorena. O grupo está envolvido em ações como análises computacionais de alto desempenho, insumos para a fabricação de equipamentos de proteção individual ou intercâmbio de equipamentos de pesquisa.

Pela natureza da pandemia, a maior parte dos projetos de pesquisa se concentra no Instituto de Ciências Biomédicas, no Instituto de Biociências, nas faculdades de Medicina de São Paulo e de Ribeirão Preto e no Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Vinte e dois pesquisadores de sete institutos e centros de pesquisa integram a força-tarefa da Unicamp. Concentrando-se, principalmente, nos institutos de Biologia e de Química, e na Faculdade de Engenharia Química, eles desenvolvem pesquisas nas áreas de diagnóstico da Covid-19, modelagem e epidemiologia, engenharia biomédica e tecnologias de combate à doença.

Os 12 pesquisadores da Unesp com investigações voltadas ao combate da Covid-19 distribuem-se em seis faculdades e institutos de pesquisa em todo o estado de São Paulo.

E, na Unifesp, as investigações envolvem 25 pesquisadores, a maioria da Escola Paulista de Medicina.