Notícia

Olhar Digital (Finlândia)

Covid-19: lesão renal aguda pode afetar até 40% dos pacientes

Publicado em 19 outubro 2021

Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) revelou que até 40% dos pacientes com Covid-19 podem sofrer com um quadro de lesão renal aguda. Apesar de ser uma doença respiratória, o coronavírus pode deixar sequelas em outras áreas do corpo, inclusive nos rins.

Os resultados do estudo da Unifesp publicados no periódico Frontiers in Physiology. Os pesquisadores reuniram dados de pesquisas feitas em diversas partes do mundo para entender a ligação entre a Covid-19 e quadros de lesão renal.

A conclusão é de que entre 20% e 40% dos pacientes podem apresentar o problema nos rins. “O vírus consegue atacar o rim de forma direta, pela própria infecção viral, e de forma indireta, através do comprometimento do sistema inflamatório”, explicou o neurocirurgião Fernando Gomes para a CNN.

Lesão renal depois da Covid-19

“O que traz preocupação em números: 20% a 40% da lesão renal aguda em pacientes com Covid-19, esclarecendo que lesão aguda significa um machucado que compromete a função do órgão”, completou o médico.

O que causa a alteração na função renal é uma interação da Covid-19 com a enzima ACE2. Com suas funções comprometidas, essa enzima é capaz de reduzir o fluxo sanguíneo, prejudicando o funcionamento dos rins, que não conseguem mais eliminar substâncias tóxicas do corpo como ocorre normalmente.

“A importância de ACE2 como receptor para internalização do SARS-CoV-2 na célula já estava comprovada. Com essa interação entre vírus e receptor, a enzima deixa de desempenhar a função protetora, o que acaba tornando o sintoma de COVID-19 cada vez mais preocupante”, afirma Lilian Caroline Gonçalves de Oliveira para Agência Fapesp.