Notícia

Folha da Região (Araçatuba, SP)

Cosméticos para cabelos não recuperam fios danificados

Publicado em 28 junho 2008

Testes feitos pela equipe da química Inés Joekes, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), e publicados na edição 137 da revista "Pesquisa Fapesp" (http://revistapesquisa fapesp.br), revelam que xampus e condicionadores funcionam para limpar os cabelos e deixá-los mais fáceis de pentear, mas não promovem a recuperação dos fios danificados a que se propõem diversos produtos.

"O fio de cabelo é um tecido morto, incapaz de se regenerar depois de formado", avalia a dermatologista Fabiane Mulinari Brenner, da UFPR (Universidade Federal do Paraná), especialista em doenças do couro cabeludo.

Segundo as pesquisas, a melhor forma de manter os cabelos é adotar uma dieta equilibrada, rica em proteínas e ácidos graxos.

O alisamento é o tratamento considerado mais agressivo por Inés Joekes, que começou a investigar a eficiência de cosméticos de cabelo em 1983.

A equipe da química aplicou em mechas de cabelos crespos dois tipos de cremes alisadores encontrados no mercado - um à base de tioglicolato de amônia e outro com hidróxido de cálcio ou lítio.

Em seguida, deixou agir por 20 minutos, tempo de uma sessão de alisamento, e 60 minutos (três sessões), antes de analisar os fios ao microscópio.

Segundo os testes, esses compostos deformam de maneira irreversível a estrutura microscópica do cabelo.

Diferentemente do cabelo liso, de formato cilíndrico, o cabelo crespo é achatado e com torções naturais, como uma escada em caracol.

Tanto o tioglicolato como o hidróxido destroem as ligações das fibras de queratina, desfazendo as voltas microscópicas do fio.

O cabelo fica liso e mais frágil. "Surgem trincas e sulcos que reduzem a menos da metade a resistência dos fios ao alongamento", disse Inés à Pesquisa Fapesp.