Notícia

Estadão.com

Corte seletivo abre caminho para desmatamento, diz estudo

Publicado em 01 agosto 2006

Uma nova pesquisa coloca novamente o corte seletivo de árvores na floresta amazônica sob suspeita. Pelos cálculos do pesquisador norte-americano Gregory Asner e colaboradores - entre eles dois brasileiros -, 32% das regiões usadas para a derrubada programada, entre 1999 e 2004, foram posteriormente arrasadas em até quatro anos. "Nosso estudo mostra que, no passado, as áreas voltadas para o corte seletivo foram consumidas pelo desmatamento a uma velocidade de 16% no primeiro ano após o início das derrubadas programadas e 5,4% nos três [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.