Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP) online

Corais inusitados

Publicado em 04 maio 2006

Agência FAPESP

A acidificação dos oceanos, causado pela maior quantidade de dióxido de carbono na atmosfera, e a pesca feita cada vez mais em escala industrial, por todos os mares, são os piores inimigos para os corais de águas frias ou de profundidades maiores. A afirmação consta de um estudo publicado pela revista Science desta semana.
Segundo o artigo, que faz uma revisão de todas as últimas descobertas sobre esses corais inusitados — o mais comum é encontrar esses ambientes em águas tropicais e rasas —, os dois fatores apontados anteriormente são até mais maléficos para os ecossistemas que os vazamentos de óleo, por exemplo.
Para Murray Roberts, da Sociedade Escozesa de Ciências Marinhas, e colaboradores os corais das águas frias e também os mais profundos precisam ser muito mais estudados pelos cientistas. A falta de informação que existe sobre eles, em comparação com os similares dos trópicos, é muito grande.
Os corais, lembram os pesquisadores, são importantes por vários motivos. Além de serem um verdadeiro centro de diversidade biológica, eles servem para estudos de biogeografia e de funções biogeológicas. "Além, também, de oferecerem muitas informações paleoclimáticas importantes", afirmam os cientistas no artigo.
O artigo Reefs of the Deep: The Biology and Geology of Cold-Water Coral Ecosystems pode ser lido no site: www.sciencemag.org