Notícia

Jornal Brasil

Coordenador de INCT recebe distinção de entidade internacional

Publicado em 11 dezembro 2013

O coordenador-geral do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Sistemas Micro e Nanoeletrônicos (INCT) Namitec, Jacobus Swart, foi nomeado fellow da Electron Device Society, da Institute of Electrical and Electronics Engineers (EDS/IEEE), maior associação profissional de engenheiros do mundo.

A nomeação acontece anualmente e apenas um em cada 100 membros votantes do IEEE é apontado para a posição, que é um dos reconhecimentos de maior prestígio da instituição. A principal razão para a nomeação foi a contribuição dada pelo pesquisador ao ensino de microeletrônica no Brasil.

Ao todo, o IEEE elegeu aproximadamente 300 fellows para 2014, sendo cinco deles da América Latina: um do Uruguai, um do México e três do Brasil, Swart entre eles. "Foi uma grata surpresa a aprovação desta distinção", comenta o pesquisador. "Quero compartilhá-la e agradecer a todos que contribuíram com meus trabalhos. Não fiz nada sozinho, sempre contei com a participação de colegas brilhantes nas várias atividades. Desta forma devo o meu muito obrigado a todos pelo prazer de trabalhar em conjunto e de sonhar com o avanço da microeletrônica no país."

Docente titular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) há 25 anos, nas últimas duas décadas Jacobus Swart ocupou posições de destaque como a coordenação do projeto de formação de projetistas de circuitos integrados CI-Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a diretoria do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI/MCTI), além da direção do Centro de Componentes Semicondutores da Unicamp, onde criou a Oficina de Microfabricação.

Swart foi também presidente da Sociedade Brasileira de Microeletrônica (SBMicro). Há 12 anos coordena a rede de Sistemas Micro e Nanoeletrônicos - Namitec, hoje no programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), apoiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) e pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em continuidade ao programa Institutos do Milênio. A rede reúne as principais instituições que desenvolvem nano e microeletrônica no Brasil. São ao todo 23 centros de pesquisa e universidades, espalhados por 13 estados nas cinco regiões do país.

Fonte: Ascom do INCT Namitec