Notícia

Associação Paulista de Jornais

Contexto Paulista: São Paulo traça meta de turismo para a década

Publicado em 07 abril 2021

Por Wilson Marini, Rede APJ

Esta coluna é publicada pelos grupos de comunicação da Associação Paulista de Portais e Jornais (APJ), rede formada por 16 líderes de prestígio regional com circulação no Estado de São Paulo

São Paulo é o estado que mais recebe turistas no País. Esta semana, foi dado um passo importante para imprimir sinergia em boa parte dos 645 municípios em torno de uma atividade que movimenta percentual relevante do PIB estadual, gera empregos e impulsiona os indicadores sociais nos municípios com vocação turística. Em reunião virtual realizada com mais de 380 participantes, a Secretaria de Turismo do Estado compartilhou o andamento de projetos e ações no setor. Os prefeitos foram informados sobre uma cartilha com a estrutura da secretaria, seus objetivos e canais de comunicação, assim como o Plano 2030 do turismo de São Paulo, documento que apresenta as diretrizes e metas para os próximos dez anos. A área técnica da Setur esclareceu as possibilidades de obter crédito a partir das linhas pensadas para o turismo e pleitear repasses para infraestrutura com o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur), que no ano passado liberou R$ 223 milhões para estâncias e Municípios de Interesse Turísticos (MITs).

Parcerias

O encontro teve o apoio da Associação Paulista de Municípios, da Associação das Prefeituras das Cidades Estâncias do Estado de São Paulo (Aprecesp), da Associação dos Municípios de Interesse Turístico do Estado de São Paulo (Amitesp), do São Paulo Convention & Visitors Bureau, do Conselho de Turismo do Estado de São Paulo e do deputado estadual Itamar Borges (MDB), que tem base em eleitoral nas regiões de São José do Rio Preto e Araçatuba. 

Os projetos

A Secretaria do Turismo apresentou a evolução dos projetos de rotas cênicas e turísticas, a nova legislação para distritos, a plataforma de melhores práticas, que será lançada em abril, e a implantação do conceito de politurismo, que visa tornar São Paulo um centro de tecnologia e informação do turismo, com o apoio do CIET, o Centro de Inteligência da Economia do Turismo. No evento, também foi lançado um curso de gestão de crise para gestores e empreendedores do turismo, com conteúdo desenhado pela Fundação Instituto de Administração (FIA), com o objetivo de apoiar os gestores em um cenário desafiador de pandemia.

Frase

“Um município que é bom para o turista, também é bom para os seus moradores”, disse o secretário Vinicius Lummertz.

Fatia do bolo

R$ 274,10 milhões. É o valor transferido pelo governo do Estado no último repasse de ICMS aos 645 municípios paulistas. O depósito é referente ao montante arrecadado no período de 29 de março a 1° de abril. Os valores correspondem a 25% da arrecadação do imposto, que são distribuídos às administrações municipais com base na aplicação do Índice de Participação dos Municípios (IPM) definido para cada cidade. Os municípios já haviam recebido R$ 2,86 bilhões nos repasses anteriores, realizados em 9/3, 16/3, 23/3 e 30/3, relativos às arrecadações dos períodos de 1/3 a 5/3, de 8/3 a 12/3, 15/3 a 19/3 e de 22/3 a 26/3. Com os depósitos efetuados hoje, o valor distribuído às prefeituras em março totaliza R$ 3,13 bilhões.

Avanço na ciência

Pesquisadores da startup paulista Solve Biotechnology estão desenvolvendo um teste rápido para o diagnóstico de tumores de bexiga. A inovação, que entrará em fase de escalonamento industrial, tem como principal objetivo diminuir a quantidade de exames invasivos que os pacientes com a doença são submetidos desde a descoberta do câncer até o fim do tratamento. O exame de baixo custo, desenvolvido por meio de um projeto apoiado pela Fapesp, no âmbito do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), é baseado na detecção de diferentes assinaturas moleculares (biomarcadores) relacionadas ao câncer de bexiga presentes na urina dos pacientes.

Oportunidade

A ideia de desenvolver o teste surgiu quando uma das sócias da startup Juliane Vieira Alberice realizava doutorado em química analítica na USP em um projeto de pesquisa relacionado a cânceres de bexiga. A pesquisadora se associou a outra colega de turma, a química Juliane Cristina Borba, para concretizar o plano. “Quando começamos a pesquisar o assunto, percebemos que os testes diagnósticos para o câncer de bexiga eram caros e invasivos, um grande transtorno para a vida dos pacientes”, diz Borba. “Além disso, existiam poucos testes que podiam ser feitos apenas pela urina, e a maioria era importado e dava muitos resultados falso-positivos, gerando sérios problemas para o acompanhamento dos casos”, afirma.

Investimento

A Messem Investimentos, uma das maiores e mais antigas operações vinculada à XP Inc., com mais 24 mil clientes e de R$ 14 bilhões sob custódia, acaba de inaugurar sua primeira operação no Interior de São Paulo, na cidade de Jundiaí, por meio da fusão com a ITrade, que já conta com uma equipe de 12 assessores. A equipe, que já era responsável pela gestão de uma carteira de R$ 500 milhões, está localizada em uma área nobre da cidade, em um escritório de 150 metros quadrados, que deverá dobrar de tamanho até o final do ano. Até o final do ano, a Messem espera abrir mais duas operações no Interior Paulista, seja por meio de incorporações de outros escritórios de agentes autônomos, seja por meio de fusões.