Notícia

Gazeta Mercantil

Consultar advogados pela web não é permitido

Publicado em 22 outubro 2001

Por Gilmara Santos - de São Paulo
Os profissionais liberais com maior número de domínios na internet são os advogados. Em pesquisa recente, a Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp) mostrou que existem cerca 2.023 sites de advogados com terminação "adv.br". Além desses sites, há ainda os que usam como domínio a terminação "com.br". Isso tudo sem contar que o acesso às informações sobre processos vem se tomando mais rápido e fácil. Porém apesar de toda a informatização e de existir uma grande quantidade de domínios na internet de advogados, não é permitido consultar um desses profissionais pela internet porque a relação com o cliente deve ser sempre pessoal, de acordo com o Tribunal de Ética da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). "O trabalho do advogado exige um contato pessoal que dá condições de apurar o dilema do cliente e conseguir descobrir qual é o verdadeiro problema", afirma o presidente da Comissão de Informática Jurídica da OAB-SP. Marcos da Costa. O presidente diz ainda que nem sempre o cliente consegue passar por e-mail ou pela web o que realmente está acontecendo. "O contato pessoal evita a emissão de juízo de valores o que dificulta e impede o trabalho do advogado", diz Costa. Apesar de achar que a consulta deve ser feita pessoalmente, o presidente da OAB-SP prevê uma rápida ampliação da Justiça virtual, o que, segundo ele, facilitará a rotina do advogado. "O projeto do comércio eletrônico, proposto pela OAB-SP, e aprovado recentemente em Comissão Especial na Câmara Federal, está contribuindo para criar condições para isso", afirma Costa. A facilidade da internet permite que os processos sejam acompanhados pelos advogados diretamente de seu escritório ou de qualquer outro lugar em que o profissional tenha acesso à internet. Em muitos casos, basta que se saiba o número do processo e há casos ainda em que até o número de Ordem permite que o advogado consiga consultar os processos. No entanto informações processuais são uma facilidade que só é fornecida atualmente pelo Tribunal de Alçada Criminal e pelo Tribunal Regional Federal da Terceira Região. Por meio dos portais dessas instituições é possível acompanhar o andamento do processo, já que as informações são atualizadas diariamente.