Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Consórcio internacional investirá R$ 2,3 milhões no Centro de Química Medicinal da Unicamp para a pesquisa de compostos contra malária e tuberculose

Publicado em 21 outubro 2021

Por Paula Drummond | Centro de Química Medicinal (CQMED)

O Centro de Química Medicinal (CQMED) da Unicamp firmou na última sexta-feira (15) um acordo de cooperação com o Structure-guided Drug Discovery Coalition (SDDC). O objetivo da cooperação é descobrir novas moléculas capazes de combater a tuberculose e a malária. O acordo terá duração de três anos e envolverá, além do CQMED, as Universidades de Chicago (EUA), Washington (EUA) e Dundee (Reino Unido).

O Structure-guided Drug Discovery Coalition (SDDC) é um consórcio internacional cujo propósito é pesquisar compostos que atuem no combate à malária e à tuberculose. Para isso, recorre a uma estratégia de descoberta de drogas focada na estrutura tridimensional da proteína-alvo, que desempenham papel-chave no desenvolvimento da doença. O SDDC também colabora com dois outros consórcios internacionais, o MALDA (Malaria Drug Accelerator) e o TBDA (TB Drug Accelerator). Todas elas são iniciativas financiadas pela Fundação Bill & Melinda Gates.

O valor total do financiamento do SDDC é de R$ 27 milhões. O CQMED receberá R$ 2,3 milhões durante três anos para investir na contratação de bolsistas de pós-doutorado e na compra de reagentes e equipamentos.

Sobre o CQMED

O Centro de Química Medicinal é especializado nas fases iniciais de desenvolvimento de novas drogas. Para isso, desenvolveu uma plataforma de descoberta de moléculas inibidoras de alvos específicos relacionados a doenças humanas. Ele está localizado na Unicamp e vincula-se ao Instituto de Biologia (IB) e ao Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG). Foi fundado em 2015 por meio de um projeto PITE-Fapesp e está credenciado como uma Unidade da Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação). Também integra o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia – INCT, apoiado pelo CNPq, Capes, CNPq e Fapesp.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
CGC Educação