Notícia

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

Conservatório de Tatuí celebra Dia da Consciência Negra com Recital “Modinhas e Lundus”

Publicado em 19 novembro 2019

Recital com Pedro Persone (fortepiano) e Adriana Bernardes (canto) homenageia autores brasileiros nesta quarta-feira, dia 20, às 19 horas, no Salão Villa-Lobos, com entrada gratuita

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – realiza nesta quarta-feira, 20 de novembro, o recital “Modinhas e Lundus”, com Pedro Persone (fortepiano) e Adriana Bernardes (canto). O evento marca o Dia da Consciência Negra e será realizado no Salão Villa-Lobos, às 19 horas, com entrada gratuita.

O programa homenageia autores brasileiros, como obras como “Huma mulata bonita” (Anônimo Minas/Goyaz – von Martius & Spix), “Esta noite, lundum” (José Francisco Leal), “Beijo a mão que me condena” (José Mauricio Nunes Garcia), “Quando as glórias que gozei” (Candido Ignacio da Silva), “Xula Carioca” (Antonio Silva Leite), “Se padeço, se suspiro”, “Desde o dia em que nasci”, “Triste Salgueiro” e “Por que me dizes chorando” (Joaquim Manuel da Câmara e Sigismund Neukomm), “Hei de amar-te até morrer” (Anônimo), “Quem sabe?” (Antonio Carlos Gomes) e “Graças aos Ceos, lundum” (Gabriel Fernandes da Trindade”.

A soprano coloratura Adriana Bernardes é Mestre em Práticas Interpretativas pela Unicamp (Modinhas no Brasil Imperial: ornamentação sob a influência dos castrati). Apresenta-se como solista e recitalista nas mais diversas salas de espetáculo de São Paulo e Rio de Janeiro. Neste ano, integrou a Programação Especial do Festival de Inverno de Campos do Jordão como solista num programa de árias de ópera e canções. Em 2018, foi professora convidada no ECOS – Semana da Voz – onde ministrou palestra e master class, e cantou o papel título da montagem da ópera “Dido e Eneias” de Purcell junto à Orquestra Sinfônica de Limeira.

Além da pesquisa, participações em congressos e realização do repertório de música brasileira dos séculos XVIII, XIX e XX (modinhas, lundus e canções), tem realizado primeiras audições e gravações de obras inéditas de compositores brasileiros contemporâneos. Dedica-se também a ministrar workshops para Corais e estudantes de música em diversas cidades do interior de São Paulo e em algumas faculdades, onde utiliza a didática de integração Corpo&Voz por meio de técnicas de Canto, Yoga e Técnica Alexander.

Pedro Persone iniciou seus estudos no Conservatório de Tatuí e graduou-se em Cravo pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Continuou seus estudos na Europa, em 1977, com Huguette Dreyfus na École Nationale de Musique de Bobigny, França. Estudou Cravo e Fortepiano, em 1988, com Jacques Ogg, na Academie voor Oude Muziek, Amsterdam. Em 1996, com bolsa de estudos da Fapesp, recebeu seu diploma de Mestre em Artes pela Unicamp, com sua pesquisa sobre obras “non mesures” para cravo. Com suporte da Capes, cursou o doutorado – Doctor of Musical Arts – em Historical Performance na Boston University sob orientação do Professor Mark Kroll. Entre 2007 e 2010, desenvolveu pesquisa de pós-doutorado no IA-Unesp, com bolsa da Fapesp. Em 2016, concluiu seu segundo pós-doutorado envolvendo o cravo e o fortepiano nos tempos coloniais junto ao NAP-CIPEM do Departamento de Música da FFCLRP-USP de Ribeirão Preto sob supervisão do Prof. Dr. Rubens Russomanno Ricciardi.

Pedro Persone foi o primeiro a reintroduzir o piano histórico – ou fortepiano – no circuito musical brasileiro da atualidade durante o ano Mozart 1991. Gravou o primeiro CD com fortepiano no Brasil e sua discografia conta hoje com sete CDs, quatro editados no Brasil, um nos Estados Unidos e dois em Portugal. Como cravista e fortepianista, apresentou recitais em Amsterdam (Países Baixos), Boston (MA), Cambridge (MA), Edinburgh (Escócia), Framingham (MA), Haarlem (Países Baixos), Los Angeles (CA), Miami (FL), Milano (Itália), New York (NY), Paris (França).

No Conservatório de Tatuí, foi professor de cravo, fortepiano, práticas interpretativas, música de câmara e baixo contínuo de 1985 a 2010, além de ser o responsável pela implantação dos cursos de Cravo (1985) e Fortepiano (2008) na instituição. Foi professor adjunto da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) de 2010 a 2018 e atualmente é Assessor Pedagógico do Conservatório de Tatuí.

SERVIÇO

Recital de Canto e Fortepiano “Modinhas e Lundus”

Homenagem ao Dia da Consciência Negra

Adriana Bernardes, canto

Pedro Persone, fortepiano

Data: 20 de novembro de 2019, quarta-feira

Horário: 19h00

Local: Salão Villa-Lobos

Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP

Entrada gratuita

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Diário de Tatuí