Notícia

Página Popular online

Conselho da RMC: prefeitos assinam convênio para novos projetos

Publicado em 20 junho 2016

A Região de Campinas deu mais um importante passo na gestão metropolitana. Por meio de novos projetos, a RMC (Região Metropolitana de Campinas) investirá R$ 11,7 milhões nas áreas de Mobilidade Urbana e Defesa Civil. O convênio foi assinado pelos prefeitos em reunião realizada no município de Jaguariúna, na última quarta-feira (15).

O projeto de Mobilidade Urbana visa contribuir para a melhoria da acessibilidade através da execução de obras como recuperação de calçamento e de vias públicas, assim como construção de ciclovias e/ou ciclofaixas para a reorganização do trânsito nas cidades.

O presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMC, o prefeito de Itatiba, João Fattori, afirma que a Mobilidade Urbana tem grande impacto na economia local e na qualidade de vida da população. “É preciso planejar a mobilidade de modo mais eficiente e integrado, atendendo aos aspectos de acessibilidade”, comentou.

A diretora da Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas), Ester Viana, ressalta que a padronização dos espaços atenderá não somente aos deficientes e idosos, mas a todos os pedestres. “É um importante instrumento para garantir infraestrutura, facilitar a mobilidade dos pedestres e garantir a democratização do espaço urbano”, avaliou.

Para a realização do projeto serão investidos R$ 8,1 milhões, com recursos do Fundocamp.

Redução de Riscos de Desastres

O segundo projeto cujo convênio foi assinado pelos prefeitos refere-se à Plataforma para Redução de Riscos de Desastres da RMC, no qual serão investidos R$ 3,6 milhões do Fundocamp. Serão destinados R$ 180 mil para cada município, para aquisição de um veículo tipo pick-up equipado com instrumentos técnicos e operacionais indispensáveis para o enfrentamento de situações de desastres.

Segundo a diretora da Agemcamp, este recurso visa promover a gestão de riscos e gerenciamento de desastres nas coordenadorias municipais de proteção e Defesa Civil da região. O projeto foi criado para contribuir com o fortalecimento das ações que já vem sendo promovidas pela Câmara Temática de Defesa Civil da RMC no sentido de implementar estratégias estabelecidas pela Política Nacional de Proteção e Defesa Civil e também do Marco de Sendai, que tem por objetivo ações de resposta e recuperação para a redução de riscos de 2015 a 2030 – um plano acordado internacionalmente para tornar o mundo mais seguro contra riscos naturais e não naturais e cujo compromisso foi assumido pelos 20 prefeitos da RMC.

Defesa Civil

Além do novo projeto de Defesa Civil, as tempestades severas e a importância do trabalho promovido pelas equipes desta área também foram tema de apresentação e discussão na reunião do Conselho de Desenvolvimento, devido ao recente fenômeno climático que atingiu o município de Campinas no início deste mês e deixou grandes prejuízos ambientais.

O diretor da Defesa Civil de Campinas, Sidnei Furtado, explicou as ações que foram tomadas para atender ao município. A meteorologista do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, Ana Ávila, também participou da reunião para explicar e analisar o fenômeno, mas principalmente para explanar sobre o projeto SOS Chuva, patrocinado pela Fapesp, visando a instalação de radares meteorológicos na cidade.

Por: Da Redação