Notícia

JC e-mail

Conselheiro do governo Britânico visita o Brasil para lançar parcerias em ciência e inovação

Publicado em 10 maio 2011

Ele se encontrará com autoridades brasileiras e anunciará ações particularmente nas áreas de segurança alimentar, mudança de clima e transferência de tecnologia.

John Beddington, conselheiro-chefe para Assuntos Científicos do Gabinete de Ciência e Tecnologia do Reino Unido, está em visita ao Brasil com uma delegação de 20 cientistas britânicos. Esta semana o professor Beddington estará em Brasília (9 e 10), São Paulo (11 e 12) e Rio (13), onde participa de anúncios de parcerias em ciência e inovação entre instituições dos dois país, principalmente nas áreas de segurança alimentar, mudança de clima e transferência de tecnologia.

Para o Reino Unido, o Brasil é um País prioritário na colaboração em ciência e inovação. O país é o segundo maior parceiro do Brasil em ciência, ficando atrás só dos Estados Unidos. "Esta é minha segunda visita ao Brasil e estou feliz por estar de volta. Espero poder destacar o sucesso da colaboração bilateral em ciência e inovação e dar início a mais parcerias de interesse e benefício mútuo. Temos um ótimo histórico em áreas como biodiversidade, bioenergia e agricultura. Quero olhar de perto com os brasileiros as formas de levar estas iniciativas adiante", disse Sir Beddington.

Beddington vai encontrar-se com o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloízio Mercadante, e visitar a Embrapa, onde acompanha à assinatura do plano de ação em pesquisas agrícolas entre o Conselho de Pesquisa em Ciências Biotecnológicas e Biológicas (BBSRC), representada pelo seu diretor de Relações Internacionais, Tim Willis, e a Embrapa.

Em São Paulo, visita a Fapesp, parceira dos Conselhos de Pesquisa do Reino Unido (UKRC). O acordo entre a instituição de pesquisa do governo paulista e os Conselhos britânicos é inovador e permite que cientistas dos dois países submetam solicitação de financiamento para pesquisas em um processo que garante análise e decisão únicos (sem precisar de um pedido para cada governo e de dois pareceres).

Na USP, Beddington vai se inteirar com os pesquisadores sobre novas técnicas para descoberta de enzimas que formarão a segunda geração de pesquisas em biocombustíveis.

No Rio, o principal conselheiro do primeiro-ministro britânico, faz seu único discurso desta viagem: Desafios Globais para Inovação, onde deve explicar sua visão sobre a colaboração entre o Reino Unido e o Brasil em ciência e tecnologia e como ela pode ser usada para enfrentar desafios globais.

(FCO Comunicação)