Notícia

Observatório da Imprensa

Conhecimento científico do jornalismo no Brasil: a contribuição de Alberto Dines

Publicado em 06 março 2012

A Fapesp realizará o seminário "Conhecimento científico do jornalismo no Brasil: a contribuição de Alberto Dines", no dia 22 de março de 2012, no Auditório da Fundação (Rua Pio XI, 1500 - Alto da Lapa, SP; sugestão de estacionamento: Rua Jorge Americano, 89).

O evento se dá por ocasião do octogésimo aniversário de nascimento do jornalista Alberto Dines, em fevereiro de 2012, para uma reflexão mais aprofundada sobre a sistematização do conhecimento e da prática do jornalismo no Brasil.

O jornalismo é uma atividade de comunicação social que vem sendo há muito tempo objeto de estudos de cientistas sociais interessados em avaliar com instrumentos e métodos aceitáveis pela comunidade acadêmica os seus efeitos sobre a sociedade e os modos pelos quais ele é exercido.

Embora muitos ainda o considerem uma arte ou um ofício, o jornalismo conquistou ao longo do século 20 reconhecimento como um conjunto de procedimentos passível de estudo sistemático e apto para o desenvolvimento de técnicas universalmente aplicáveis com resultados de alguma forma previsíveis.

No Brasil, um dos pioneiros nesse tipo de abordagem para o jornalismo é Alberto Dines, responsável pela introdução no país de inovações como: a comparação sistemática de produtos jornalísticos com o objetivo de dela derivar algum tipo de conhecimento universal, a crítica da mídia, a prática de jornalismo na internet.

Dines é o autor de um dos maiores clássicos da literatura acadêmica sobre jornalismo, O Papel do Jornal, há mais de 40 anos adotado na bibliografia de quase todos os cursos de graduação e pós-graduação em jornalismo no país. Na Universidade de Campinas, ele foi um dos responsáveis pela criação do Labjor (Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo), um centro de referência, no país e na América Latina, para a formação e para os estudos em divulgação científica e cultural.

Programação

8h30 - Recepção e café

9h - Abertura - Celso Lafer, presidente da Fapesp

9h30 - Criação do Departamento de Pesquisa do Jornal do Brasil - Fernando Gabeira, jornalista, escritor, ex-deputado federal

10h - Estruturação das disciplinas de Jornalismo Comparado e Teoria da Imprensa - José Marques de Melo, professor emérito da ECA/USP

10h30 - Jornalismo e biografia: a construção de Morte no Paraíso: A Tragédia de Stefan Zweig - Sérgio Vilas-Boas, doutor em comunicação pela USP

11h - Cadernos de Jornalismo e Comunicação - Carlos Eduardo Lins da Silva, livre-docente e doutor em Comunicação pela USP

11h30 - Perguntas e respostas]

12h - Almoço

13h30 - Crítica da imprensa ("Jornal dos Jornais", revista Imprensa, "Jornal da Cesta" e Observatório da Imprensa) - Caio Túlio Costa, doutor em Comunicação pela USP e professor da Faculdade Cásper Líbero

14h - Livro O Papel do Jornal, um dos mais importantes estudos sobre o jornalismo no Brasil - Eugênio Bucci, doutor em Comunicação pela USP e professor da ECA/USP

14h30 - A experiência do Labjor na Unicamp - Carlos Vogt, doutor em Ciências pela Unicamp, ex-reitor da Unicamp, ex-presidente da Fapesp

15h - Intervalo para café

15h30 - Jornalismo na internet - Luiz Egypto, jornalista, redator-chefe do Observatório da Imprensa, mestre em História pela PUC-SP

16h - Perguntas e respostas

16h30 - Encerramento - Alberto Dines, diretor editorial do Projor