Notícia

Assessoria Um

Conheça alguns jogos educativos

Publicado em 09 dezembro 2014

As tecnologias digitais evoluíram e se popularizaram nos últimos dez anos. O lançamento do primeiro computador pessoal, desenvolvido pela IBM em 1981, possibilitou a adesão do PC em casa, transformando o equipamento em uma ferramenta comum nos lares de diversas famílias. Após a difusão da internet, que se disseminou por todo o mundo a partir da década de 90, uma nova forma de interação com a tecnologia surgiu. Hoje em dia é comum que crianças e adolescentes tenham um contato intenso com o conteúdo online, surgindo também uma preocupação dos pais com o que é acessado pelos pequenos.

 

Pensando neste novo cenário, a estudante de pós-graduação do Departamento de Química (DQ) Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) Elisabeth Pizoni, escolheu como objeto de estudo os jogos digitais com conteúdo educativo. Hoje eu estudo o valor didático e pedagógico destes jogos, explica Elisabeth. Neste mês a estudante foi convidada para ministrar uma palestra na Universidade do Estado do Oregon (em inglês: Oregon State University, OSU), nos EUA, que abordou os conceitos educacionais presentes nos jogos. Ainda hoje existem pessoas que não têm informações sobre o verdadeiro uso desta ferramenta e por isso temos que sempre associá-los ao contexto pedagógico.

 

Elisabeth conta que participa de dois grupos internacionais vinculados à OSU que discutem o uso de jogos no aprendizado de crianças e adolescentes, o IrLn (em português: Pesquisa Imerssiva em Novas Tecnologias para o Aprendizado) e Ariel (Pesquisa Aplicada em Ambiente Imerssivo para o Aprendizado). Esses grupos discutem o desenvolvimento de novos meios de ensino em educação. A estudante participa também do grupo Ludo Educativo (http://portal.ludoeducativo.com.br), projeto idealizado pelo professor Elson Longo, coordenador do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF).

 

O conteúdo pedagógico dos jogos Verb Rabbit (clique aqui para jogar) e Ludo Bioquímica (clique aqui para jogar) foi criado por Elisabeth em parceria com a equipe de desenvolvedores do grupo Ludo Educativo. A partir desses trabalhos comecei a pesquisar sobre construtivismo e cognição. Acabei descobrindo que muitos químicos, físicos e profissionais de diversas áreas trabalham em projetos sobre este assunto em todo o mundo.

 

Elisabeth acredita que o futuro do ensino está nos jogos lúdicos. Nossos alunos vivem em um mundo globalizado e, com tantos avanços que estão surgindo na tecnologia, nós precisamos agregar essa ferramenta como objeto de aprendizado nas escolas. Nossos alunos não querem somente assistir aulas com um professor que retém todo o conhecimento, sem participar do processo de aprendizado. Eles querem participar de uma maneira que os atraia e que também possa produzir um aprendizado efetivo, explica.

 

Ludo Educativo

 

O Ludo Educativo é um projeto de extensão universitária que surgiu em 2012, conta com cerca de 20 mil acessos mensais e tem jogos gratuitos sobre diversos assuntos que estão presentes no dia a dia de crianças e adolescentes, como a escassez de água, dengue, preservação do meio ambiente e a preparação para o vestibular. A equipe do projeto é formada por designers e programadores da Aptor, uma empresa spin-off que surgiu nos corredores da UFSCar.

 

O professor Elson Longo coordena o grupo, que leva os jogos desenvolvidos até escolas interessadas em aplicar os games na rotina de aprendizado dos alunos. Longo explica que o Ludo Educativo surgiu a partir de uma necessidade de transformar o processo de ensino no país. Os jogos disponíveis hoje no mercado de jogos geralmente são de guerra e luta, o que não acrescenta nada a juventude. O objetivo do projeto Ludo Educativo é educar de uma forma divertida, para que os jovens criem bons hábitos quando utilizam o computador.

 

Sobre o CDMF

 

O CDMF é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela FAPESP. O Centro também recebe investimento do CNPq, a partir do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN), integrando uma rede de pesquisa entre Universidade Estadual Paulista (UNESP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade de São Paulo (USP) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN).

 

Acesse o portal Ludo Educativo e conheça os jogos: http://portal.ludoeducativo.com.br/

 

Crédito fotos: Divulgação/CDMF