Notícia

Feiras do Brasil

Congresso internacional de Geofísica debate temas que geram impactos no planeta

Publicado em 20 julho 2017

O 15º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica e Expogef 2017, organizados pela Sociedade Brasileira de Geofísica (SBGf), considerado o maior evento de geofísica da América Latina, debaterá novas perspectivas para as atividades de geofísica com impacto nas áreas de exploração e produção de petróleo, recursos minerais, engenharia e meio ambiente, através de palestras técnicas, cursos e exposição de produtos. No evento, especialistas brasileiros e estrangeiros de diversos segmentos da geociência participarão, entre os dias 31.07 a 03.08.2017, no Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro.

Realizado a cada dois anos, o Congresso recebe cerca de 2.000 participantes, sejam profissionais atuando diretamente nas empresas de energia, serviços e áreas governamentais, assim como pesquisadores e estudantes. O evento é considerado um dos mais importantes fóruns para difusão dos avanços tecnológicos aplicados às atividades de prospecção de minerais, recursos hídricos e hidrocarbonetos. Simultaneamente ao congresso, acontece a Expogef 2017, onde as diversas empresas do setor apresentam o que há de mais atual em serviços e produtos para aplicação da Geofísica. Nesta Exposição, serão apresentados cerca de 400 trabalhos técnicos, com painéis e mesas redondas sobre a Exploração de Petróleo no Brasil, além da presença de CEOs de empresas de petróleo, sobre a atuação das companhias de geofísica no Brasil e sobre a ação do homem e os efeitos do Sol no aquecimento global.

Ainda que considerada uma ciência nova no campo de conhecimento ligado às geociências em geral, a Geofísica vem crescendo sua participação na formação de pessoal para atuação em empresas, universidades e centros de pesquisa, no Brasil. Atualmente, oito universidades oferecem cursos de graduação em Geofísica, a maioria delas também com centros de pesquisa atuando nos diversos segmentos da Geofísica Aplicada (mineração, petróleo, engenharia, meio ambiente), além das importantes áreas de conhecimento ligados à Geofísica Espacial e Sismologia.

Pesquisa da Fapesp, realizada recentemente, aponta que tremores de terra no Brasil têm sido frequentes. Duzentos abalos sísmicos foram registrados em 2016, no país, o que reforça a afirmação de que o Brasil não está livre de sofrer terremotos, ainda que de baixa intensidade. Notícia publicada em 6 de junho deste ano, pela Rede Sismográfica Brasileira prevê fortes abalos sísmicos no Chile, sem precisar a data e explica que o possível terremoto poderá abalar o Brasil. (https://www.facebook.com/rsbr.gov.br/?hc_ref=PAGES_TIMELINE&fref=nf)

Há décadas, especificamente por dois séculos, especialistas voltados ao estudo das geociências, dentre eles os geólogos, geofísicos e os físicos vêm identificando detalhes da composição das regiões inacessíveis do interior do planeta para identificar fenômenos ambientais, abalos sísmicos, medição da profundidade do solo que traduzem a origem de terremotos, tsunamis, além de identificar petróleo e jazidas minerais. Os especialistas utilizam termos técnicos, incomuns ao entendimento das pessoas em geral, mas seus estudos são imprescindíveis para entender os fenômenos internos e externos da Terra e suas consequências para humanidade.

Informações sobre a importância do evento e questões sobre os tremores de terra e outras sobre aplicação da geofísica à exploração, solicitamos entrar em contato com a Sociedade Brasileira de Geofísica:

Sociedade Brasileira de Geofísica - SBGf

A Sociedade Brasileira de Geofísica é uma instituição sem fins lucrativos, fundada em 1978, que tem por finalidade congregar os geofísicos brasileiros para divulgar suas ações voltadas para o estudo da Terra, medindo suas propriedades físicas com instrumentos sofisticados e apropriados, objetivando a interpretação dessas informações sobre as zonas inacessíveis de grandes profundidades.

A SBGf se utiliza de canais próprios de comunicação para fazer a divulgação da instituição como meio para congregar os profissionais da área de Geofísica e promover cursos de educação continuada e os de pós-graduação, conveniados às Universidades brasileiras, assim como publica os trabalhos científicos e técnicos das áreas correlatas como Geofísica Global, Aplicada, Geodésia, Meteorologia, Oceanografia dentre outras. E para consolidar os estudos e pesquisas desenvolvidas pelos seus associados, a instituição mantem trimestralmente a sua Revista (Brazilian Geophysical Journal - RBGf), cujo objetivo é a publicação dos artigos técnico-científicos, o Boletim da SBGf, de publicação quadrimestral. SBGf organiza anualmente dois eventos distintos: nos anos pares os Simpósios, de abrangência nacional, e o Congresso internacional, nos anos ímpares, seu maior meio de divulgação dos trabalhos publicados pela instituição.

No Brasil, a atividade de Geofísica Aplicada tem sido amplamente exercida na seara da exploração de recursos minerais, incluindo petróleo. Na região Amazônica, onde as maiores reservas minerais estão localizadas, o acesso é extremamente difícil por estarem no meio da floresta. Mas os maiores desenvolvimentos em Geofísica resultaram da grande aplicação da sísmica à indústria de petróleo e gás. Hoje o Brasil é internacionalmente reconhecido por sua alta tecnologia na exploração e produção no mar em águas profundas, o que, para os geofísicos é motivo de grande orgulho.

Fonte: Assessoria de Imprensa