Notícia

Seminário de Semiótica da Unesp

Conferência "La poésie visuelle à l’épreuve de la théorie des langages syncrétiques", por Jean-Pierre Bertrand (Université de Liège)

Publicado em 06 março 2018

No dia 14 de março de 2018, o Prof. Dr. Jean-Pierre Bertrand (Université de Liège) ministrará, na Unesp de Araraquara, às 10h30min, na sala 25 da Faculdade de Ciências e Letras, a conferência "La poésie visuelle à l’épreuve de la théorie des langages syncrétiques: quelques cas belgo-brésiliens". A conferência fará parte das atividades da disciplina de pós-graduação Semiótica do discurso, ministrada pelo professores Matheus Nogueira Schwartzmann (FCLAs/Unesp) e Jean Cristtus Portela (FCLAr/Unesp/CNPq).

A conferência é uma promoção do Programa de Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa, do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários, do Grupo de Pesquisa em Semiótica da Unesp (GPS-Unesp) e do Grupo Projetos Semióticos (FCL/Assis), com apoio do FNRS e da Fapesp, no quadro das atividades do projeto Semiotic approaches to syncretic discourses (processo n. 2016/50473-0), coordenado pelos professores Jean Cristtus Portela (FCLAr/Unesp/CNPq) e Maria Giulia Dondero (FNRS/ULg).

INSCRIÇÕES abertas de 06 a 13/03/2018, pelo link:

http://pitagoras2.fclar.unesp.br/inscricoes/

Sobre o conferencista convidado

Jean-Pierre Bertrand é professor de Literatura dos séculos XIX e XX e de Sociologia da Literatura, na Universidade de Liège (Bélgica). Ele se especializou na história das formas literárias do séc. XIX e publicou em 2006, com Pascal Durand, La modernité romantique: de Lamartine à Nerval (Impressions nouvelles) e Les Poètes de la modernité: de Baudelaire à Apollinaire (Seuil). Bertrand reeditou textos seminais de autores da literatura "fim de século", como Laforgue, Rodenbach, Dujardin, Schwob e Corbière, e também fez uma edição crítica dos Poèmes en prose de Emile Verhaeren (Bruxelas, AML, 2016, vol. 9 de suas Poésies complètes). Publicou, com Paul Aron, Les 100 mots du surréalisme e Les 100 mots du symbolisme, na coleção francesa "Que sais-je ?" (PUF) e, em 2015, a Anthologie du surréalisme belge (Impressions nouvelles). Suas obras mais recentes compreendem Inventer en littérature: du poème en prose à l'écriture automatique (Seuil, 2015) e a organização da coletânea Roland Barthes: continuités (Christian Bourgois, 2017), que reúne textos debatidos em um colóquio dedicado a Roland Barthes por ele organizado em Cerisy. Bertrand fez ainda, com Michel Delville, a edição de Eureka, de E. A. Poe (Gallimard, a ser lançada em 2018), e integra a equipe de edição dos Romans et nouvelles de J.K. Huysmans, na Bibliothèque de la Pléiade, sob a supervisão de A. Guyaux e P. Jourde. No momento, prepara uma obra sobre a representação do séc. XIX na literatura francesa, cujo título provisório é Un siècle vaurien.