Notícia

Confap - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa

Confap participa da abertura da 69ª Reunião Anual da SBPC

Publicado em 17 julho 2017

Considerado o maior evento de ciência da América Latina, a 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) foi aberta na noite de domingo, dia 16 de julho, em Belo Horizonte (MG). A presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Maria Zaira Turchi, participou da solenidade de abertura, que reuniu autoridades científicas e políticas, além de convidados, pesquisadores e estudantes, para debater políticas públicas na área de ciência, tecnologia e inovação, bem como difundir para a sociedade os avanços da ciência feita no Brasil.

A presidente do Confap, Zaira Turchi, ressaltou a importância da Reunião para a ciência no País e destacou a relevância para as Fundações em participar de um evento desta grandeza. “A SBPC está com uma programação excelente, com conferências e oportunidades para apresentar projetos de maior relevância, o que mostra que é preciso investir na ciência, tecnologia e inovação. Se queremos pensar em um Brasil mais justo, com mais qualidade de vida e inclusão, é necessário investir em ciência, tecnologia e inovação”, declarou.

Conforme ressaltou a presidente da SBPC, Helena Nader, a trajetória das reuniões sempre foi pautada por muitas batalhas, como há 40 anos, quando foi realizada a 39ª reunião da SBPC em meio à ditadura militar. Ela afirma que a SBPC tem lutado contra o retrocesso e os cortes pelos quais a ciência tem passado. “Educação e ciência são investimentos e não despesas. Com ciência e tecnologia de qualidade, podemos ter o Brasil que queremos”, destacou.

Abertura

A abertura da Reunião Anual da SBPC foi pautada por momentos de homenagens e de discursos pautados na necessidade da retomada de investimentos em ciência, tecnologia e inovação, tanto no País, como em nível internacional. O secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Jailson de Andrade, alertou para as dificuldades enfrentadas por cientistas de todo mundo, como as declarações recentes do governo dos Estados Unidos que desrespeitam o Acordo de Paris, firmado em bases científicas. “O mundo precisa ter mais cientistas na política”, declarou, ao defender maior entendimento técnico pelos tomadores de decisão nos governos. No entanto, o secretário ressaltou seu otimismo quanto à humanidade, mesmo diante dos elevados números de violência registrados no País, por enxergar na ciência a chance de construir um mundo melhor, como já foi o caso do aumento da expectativa de vida e da produção de alimentos no mundo, graças às novas tecnologias provenientes da pesquisa científica.

A presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação (ANPG), Tamara Naiz, ressaltou, que mesmo diante das dificuldades que a ciência tem passado no País, pesquisadores e professores têm lutado pelo fortalecimento das agências de fomento e da pesquisa científica no Brasil. O reitor da UFMG, Jaime Arturo Ramírez, destacou em seu discurso sobre a desigualdade social ainda presente no Brasil e que ações importantes como as das cotas para a população mais vulnerável garantem a cidadania para que todos tenham acesso à educação, ciência e tecnologia.

Homenagens

Durante o evento, professores e pesquisadores importantes para o desenvolvimento científico do País, como Sérgio Henrique Ferreira e Beatriz de Bulhões, receberam homenagens de parentes e colegas de profissão. Ângelo Barbosa Machado, homenageado ainda em vida, fez um discurso com o bom humor com o qual é conhecido, mostrando sua paixão pelas libélulas e pela neurociência. “Nesses anos todos descobri a função das libélulas: fazer de Ângelo Machado um homem mais feliz”, disparou ao comentar sobre sua paixão pela ciência.

O repórter da Folha de São Paulo, Reinaldo José Lopes, que foi o vencedor no 37º prêmio José Reis de Divulgação Científica e Tecnológica, na categoria “Jornalista em Ciência e Tecnologia”, também foi homenageado com um troféu. Para o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Neto Borges, ter este tipo de divulgação científica por meio de reportagens, em uma linguagem mais didática, aproxima a população da ciência.

Participação do Confap

A programação da Reunião Anual da SBPC reúne diversas atividades como mesas-redondas, conferências, minicursos e sessões de pôsteres. Além da programação científica, o evento também apresenta atividades reunidas em programações paralelas, como SBPC Jovem, SBPC Cultural e ExpoT&C. O Confap possui um estande dentro da ExpoT&C, no qual representantes de dez Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Faps) apresentam, aos visitantes, as Fundações e os principais programas e projetos delas, além de apresentarem o próprio Conselho.

Neste ano, participam do estande do Confap, as Fundações dos Estados de Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Piauí e do Distrito Federal. A Fapemig (Minas Gerais), Fundação do Estado anfitrião, e a Fapesp (São Paulo) também estão com estandes na ExpoT&C. A Reunião é realizada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e segue até o próximo sábado, dia 22.

Coordenadoria de Comunicação Social do Confap e Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.