Notícia

Tirio

Conexão de 100G entre América Latina e Estados Unidos fortalecerá colaboração científica

Publicado em 23 maio 2016

O consórcio formado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), a Rede Acadêmica do Estado de São Paulo (ANSP) e a Universidade Internacional da Flórida (FIU, na sigla em inglês) entregou neste mês a primeira conexão internacional de 100G entre a América Latina e os Estados Unidos. No Brasil, o trecho liga Fortaleza (CE) e São Paulo (SP) a Miami e faz parte do projeto AmLight Express, que pretende disponibilizar uma infraestrutura de rede de alto desempenho para a colaboração científica entre as duas regiões.

 

A conexão de 100G amplia a saída internacional da rede acadêmica brasileira, a rede Ipê, e se junta aos canais internacionais que atualmente ligam São Paulo a Miami. Os enlaces nos cabos submarinos são mantidos pela AmLight, que gerencia as conexões internacionais entre os Estados Unidos e países da América Latina para fins de ensino e pesquisa. A iniciativa é financiada pela National Sciences Foundation, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a RNP.

 

Para o pesquisador do setor de P&D da RNP, Michael Stantos, os links operados pelo consórcio AmLight são o principal apoio para a colaboração entre o Brasil e a comunidade internacional. "A adoção de links de 100G este ano representam um aumento da capacidade de banda de até 500%, demonstrando o amplo suporte para o crescimento de colaborações científicas internacionais de intenso tráfego de dados", afirmou.

 

Segundo o vice-presidente da FIU, Robert Grillo, das iniciativas beneficiadas com o canal internacional de 100G é o projeto internacional de Astronomia Large Synoptic Survey Telescope (LSST), que conta com a participação de 50 pesquisadores brasileiros. O LSST é um telescópio em construção em Cerro Pachón, no Chile, com previsão para entrar em operação em 2022, que terá capacidade para fazer o mapeamento de quase metade do céu em seis filtros por um período de dez anos.

 

(Texto com informações da RNP e MCTI)

 

 

 

Site: Agência Gestão CT&I