Notícia

Destak Jornal

Computador pode piorar desempenho de alunos, diz estudo

Publicado em 14 fevereiro 2008

Uma pesquisa coordenada pelos professores Jacques

Wainer e Tom Dwyer, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mostrou que o uso de computador na escola, como pretende o governo federal com o programa Um Computador por Aluno, pode não ser boa idéia.

Segundo o estudo, divulgado pela Agência Fapesp, os alunos que usam o computador para fazer tarefas escolares com mais freqüência têm desempenho pior.

A equipe da Unicamp se baseou no Saeb 2004, exame nacional da educação básica, e dividiu os alunos de 4ª e 8ª  série do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio em sete estratos sociais e em quatro níveis de uso de computador: nunca, raramente, de vez em quando e sempre.


Desempenho

O resultado mais crítico, segundo a pesquisa, foi detectado entre os alunos que disseram sempre usar o computador. "Entre esses, não importou a classe social ou disciplina, o desempenho foi sempre pior do que entre os que nunca usaram", disse Wainer.

Essa lógica, de o aluno que usa o computador com mais freqüência ter desempenho pior, se repetiu na maior parte das classes sociais e foi maior nas classes baixas.

De acordo com Wainer, a pesquisa mostra somente o desempenho, mas não tem como descobrir a razão da piora, e nem porque é maior entre os alunos mais pobres. Segundo ele, são necessárias avaliações qualitativas sobre o uso de computador nas escolas, O governo não se pronunciou sobre a pesquisa.