Notícia

Cruzeiro do Sul online

Computador decifra língua extinta

Publicado em 05 julho 2010

Andrew Robinson, editor do jornal inglês The Times, afirmou no livro Lost Languages que o trabalho de decifrar línguas extintas jamais poderia ser realizado por computadores, já que eles não possuem lógica e intuição suficientes. Porém, pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e da Universidade do Sul da Califórnia (ambos dos Estados Unidos) desenvolveram um software capaz de compreender grande parte do idioma ugarítico, descoberto em 1928 por meio de escritos encontrados na cidade de Ugarit, na Síria. Essa língua tinha 27 consoantes e três vogais e ajudou no entendimento do Velho Testamento por estudiosos.

Para simular a intuição, os resultados deveriam corresponder ao alfabeto hebraico, já que os símbolos são semelhantes. Depois, foram criados mapeamentos dos radicais, sufixos e prefixos consistentes, sempre gerando relações. Das 30 letras do alfabeto extinto, o sistema mapeou corretamente 29. (Fonte: Agência FAPESP)