Notícia

Gazeta de Alagoas

Compras públicas via web atingem R$ 168 mi

Publicado em 28 junho 2005

O setor público brasileiro movimentou 168 milhões de reais em compras públicas realizadas via internet no mês de maio, revelou o índice e-Licitações.

O resultado representa queda de cerca de 3,3% na comparação com o mês de abril, que contabilizou volume de 173,79 milhões de reais. No entanto, na comparação com março, mês que atingiu 114,3 milhões de reais, houve aumento de 47%.

Em maio, as compras pela internet representaram 2,1% do valor total de bens e serviços adquiridos pelos governos federal, estaduais e municipais no mesmo período.

A pesquisa é apurada mensalmente pela Florencia Ferrer Pesquisa & Consultoria, em parceria com o Núcleo de Estudos e Desenvolvimento em Governo Eletrônico (Ned-Gov/FUNDAP-FAPESP) e Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net).

De acordo com Cristian Lima, diretor de operações da consultoria, a queda em maio pode ser explicada como uma flutuação sazonal, o que quer dizer que o governo realizou um volume elevado de compras em um determinado mês, reduzindo a necessidade de compras no período seguinte.

Lima ressalta ainda que o volume transacionado pela internet deve subir nos próximos meses, em virtude do decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que torna obrigatória a compra de bens e serviços padronizados por pregões, de preferência eletrônicos.

O e-Licitações contabiliza a soma do valor negociado por meio de licitações executadas totalmente via internet. O índice analisa resultados dos pregões eletrônicos realizados nos portais ComprasNet (Governo Federal); Licitanet (Governo de Minas Gerais); BEC - Bolsa Eletrônica de Compras do Estado de São Paulo; Licitações-e (Banco do Brasil), ComprasRS (Rio Grande do Sul), e nas cidades de São Bernardo do Campo, Jundiaí, Itajaí e Florianópolis.

A amostra representa, respectivamente, 100% do universo de compras eletrônicas no nível federal, 50% estadual e 60% municipal.