Notícia

Agência Estado

Compras públicas online movimentam R$ 306 mi em junho

Publicado em 11 agosto 2005

O volume representa um crescimento de 70% em relação a maio, segundo o e-Licitações, índice mensal da Florencia Ferrer Pesquisa & Consultoria, divulgado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico.
As compras públicas feitas pela internet movimentaram em junho R$ 306 milhões, o que significa um crescimento de 70% em relação a maio. O volume foi apurado pelo e-Licitações, índice mensal desenvolvido por Florencia Ferrer Pesquisa & Consultoria, em parceria com o Núcleo de Estudos e Desenvolvimento em Governo Eletrônico do Estado de São Paulo (Ned-Gov/FUNDAP-FAPESP), e divulgado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net).
No primeiro semestre de 2005 já foram negociados R$ 844 milhões, ou seja, 2,8% do valor total das compras. Cid Torquato, diretor-executivo da Camara-e.net, diz que esse número é quase o dobro do negociado no mesmo período do ano passado, que foi de R$ 480 milhões.
O aumento ocorreu em virtude do decreto nº 5.450, que entrou em vigor em 1º de julho e torna obrigatório na administração pública federal o uso do pregão eletrônico para compras de bens e serviços comuns.
Cid Torquato, diretor-executivo do Câmara-e.net diz que as iniciativas de e-procurement governamental são fundamentais para a modernização da economia brasileira como um todo, uma vez que democratizam o acesso de pequenas e médias empresas de todo o país, além de resultarem na otimização de recursos públicos.
"É inaceitável que muitos dos gestores governamentais ainda resistam a esta ferramenta vital para a moralização do uso dos recursos públicos no país", comenta Torqauto.
A previsão dos analistas é que o número movimentado pelas licitações on-line aumente ainda mais em julho, em torno de 4% do valor total negociado.
"O ano deve fechar com as licitações on-line na casa de R$ 3 bilhões, ou seja, por volta de 5% do valor total comprado", acredita Cristian Lima, diretor de operações da Florencia Ferrer Pesquisa & Consultoria.