Notícia

Brasil Econômico

Competitividade tecnológica

Publicado em 10 maio 2010

A retomada do nosso crescimento econômico no primeiro trimestre teve reflexo na arrecadação federal, que bateu um recorde, atingindo o montante de R$ 59 bilhões.

A produção industrial, o aumento do nível de emprego e o aumento da massa salarial tiveram reflexos nas vendas. Mas o Brasil precisa crescer ainda na área tecnológica.

Temos que competir em igualdade de condições com a tecnologia de países mais desenvolvidos, e com isso conseguiremos agregar valor à nossa produção, já que temos um grande potencial em termos de matéria-prima.

O mesmo pode ser entendido em relação aos produtos da área agrícola. Mas temos também um grande problema. Um exemplo pode ser usado ao se citar o estado de São Paulo, que é responsável por metade da pesquisa científica do pais.

Segundo estudos da Fapesp, a fundação de amparo à pesquisa no estado, somente as necessidades do ensino superior são supridas nesse sentido, e não as do ensino de segundo grau. É uma questão que precisa merecer a atenção de especialistas tanto da área pública quanto da iniciativa privada. Tem que ser evitada essa escassez de pesquisas e inovação, que traz problemas sérios à economia como um todo.

Não podemos sequer imaginar que teremos que importar pesquisadores, o que poderia ser considerado como uma grande incapacidade de quem lida com uma área tão importante para o desenvolvimento que tanto queremos alcançar.

Uriel Villas Boas, Santos, SP