Notícia

Boletim do Acadêmico

Como melhorar a educação

Publicado em 14 setembro 2007

Um dossiê sobre a qualidade do ensino básico no Brasil é o destaque da 60ª edição da revista Estudos Avançados, lançada em 10/9. Além de reportagens sobre a situação atual dos professores do ensino público na cidade de São Paulo, a revista apresenta reflexões sobre políticas de educação e experiências de gestores em busca da melhoria do ensino.

De acordo com Marco Antonio Coelho, editor-executivo da publicação do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo (USP), o dossiê foi resultado de um trabalho conjunto com a Faculdade de Educação (FE) da USP. "A situação do ensino básico no Brasil é um tema que tem interessado o IEA profundamente desde sua fundação e foi abordado em vários números da revista. Para focalizar o problema específico da qualidade de ensino, contamos com a contribuição dos pesquisadores da FE, que têm feito discussões importantes sobre esse aspecto", disse Coelho.

Segundo Coelho, há um consenso em relação à insuficiência do ensino fundamental no Brasil. A revista optou por reunir experiências que indicassem caminhos bem-sucedidos para o desafio da qualidade. "Procuramos unir a reflexão teórica à descrição de casos de sucesso. Apresentamos, em reportagens, casos que mostram como é possível dar um salto de qualidade. Ao lado disso, fomos buscar o testemunho de educadores e gestores que estiveram envolvidos com experiências positivas", explicou.

A reportagem Professores, elo frágil da educação faz um diagnóstico da situação atual dos professores do ensino básico público paulistano. De acordo com Coelho, a matéria também aborda com detalhes uma das experiências mais reveladoras apresentadas no dossiê. "É um projeto impressionante desenvolvido pela Escola Amorim Lima, no bairro do Butantã, em São Paulo. A proposta foi implementada a partir de 1996 pela professora Ana Elisa Siqueira e trouxe transformações significativas no funcionamento da escola, na participação da comunidade e no envolvimento dos alunos", disse.

A revista, que tem como editor o crítico e historiador de literatura Alfredo Bosi, conta também com uma série de artigos. Três ex-secretários de Educação relatam experiências em busca da melhoria do ensino básico realizadas nos últimos anos em Porto Alegre, Belo Horizonte e Ceará. Glaura Vasques de Miranda descreve o projeto da Escola Plural, adotado na capital mineira a partir de 1994. José Clovis de Azevedo analisa a questão da qualidade do ensino a partir de sua experiência na secretaria de Porto Alegre e Sofia Lerche Vieira, ex-secretária de Educação Básica do Ceará, trata da gestão escolar, avaliação e sucesso escolar, a partir das experiências realizadas naquele estado de 1995 a 2006.

A necessidade do aperfeiçoamento do ensino de ciências nas séries iniciais é a questão abordada pelo Acadêmico Ernst Hamburger, professor titular aposentado do Instituto de Física da USP e coordenador do programa ABC na Educação Científica, da Academia Brasileira de Ciências.

Em outro artigo, Sandra Zákia Souza, professora da Faculdade de Educação da USP, discute as políticas de implantação da organização das atividades escolares em ciclos e as implicações decorrentes disso, como no caso dos processos de avaliação dos alunos. Ladislau Dowbor, da PUC-SP, debate a importância da vinculação do aprendizado à realidade do local onde a criança vive.

A revista custa R$ 30, veja aqui os locais de venda.

(Agência Fapesp, 12/9)