Notícia

Agência C&T (MCTI)

Como manter os cabelos saudáveis após a escova progressiva

Publicado em 30 junho 2008

Como manter os cabelos saudáveis após a escova progressiva Por Deborah Bresser São Paulo, 26 (AE) - Quem já fez sabe: a escova progressiva, procedimento químico realizado para domar as madeixas, deixa os cabelos lisos, sedosos e brilhantes. "A progressiva dá uma maquiada nos cabelos e muita gente acha que não precisa mais hidratar", alerta o cabeleireiro Paulo Cesar Schettini, do Self Make & Hair, da capital paulista.

Passados os 40 dias que dura o efeito "cinderela", a mulherada que confiou na ilusão se desespera. Depois do prazo de validade, o cabelo volta a ser como realmente é. "Se ela continuar tratando, hidratando, fazendo cauterização, aplicando máscaras de 15 em 15 dias, o cabelo se manterá lindo", avisa Schettini. Caso contrário, tudo parecerá pior do que antes.

Para evitar surpresas, o melhor é fazer a manutenção com hidratações profundas, que podem ser realizadas em casa ou no salão de beleza. Nas perfumarias há várias linhas reconstrutoras, a maioria à base de queratina, indicadas para recuperar cabelos sensibilizados por processos químicos. Confira algumas dicas.

- A linha S Factor, da Tigi, tem xampu, máscara e condicionador;

- O Kit Farmaervas de cauterização tem queratina vegetal e é um complexo reconstrutor do fio. SAC: 0800 12 29 11

- A queratina é base dos xampus, condicionadores e máscaras da Helcla (0800 77 09 004);

- A Advanced Therapy, da Dove, tem xampu, condicionador, máscara (R$11,30) e leave in. SAC: 08007077512

- A Emoly ( 0800 7097444) lançou a linha Razza Guanidina com xampu, condicionador, máscara e reconstrutor. A máscara Murumuru, da Phytoervas (0800 117707) nutre e reestrutura os fios. A máscara Nutrizione, da Ga.ma Italy, tem aminoácidos, nanoqueratina e oligoelementos;

Pesquisa

Cosméticos para cabelos não recuperam fios danificados

Testes feitos pela equipe da química Inés Joekes, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e publicados na edição 137 revista Pesquisa Fapesp (http://revistapesquisa.fapesp.br), revelam que xampus e condicionadores funcionam para limpar os cabelos e deixá-los mais fáceis de pentear, mas não promovem a recuperação dos fios danificados a que se propõem diversos produtos.

"O fio de cabelo é um tecido morto, incapaz de se regenerar depois de formado", avalia a dermatologista Fabiane Mulinari Brenner, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), especialista em doenças do couro cabeludo. Segundo as pesquisas, a melhor forma de manter os cabelos é adotar uma dieta equilibrada, rica em proteínas e ácidos graxos.

O alisamento é o tratamento considerado mais agressivo por Inés Joekes, que começou a investigar a eficiência de cosméticos de cabelo em 1983. A equipe da química aplicou em mechas de cabelos crespos dois tipos de cremes alisadores encontrados no mercado - um à base de tioglicolato de amônia e outro com hidróxido de cálcio ou lítio. Em seguida, deixou agir por 20 minutos, tempo de uma sessão de alisamento, e 60 minutos (três sessões), antes de analisar os fios ao microscópio.

Segundo os testes, esses compostos deformam de maneira irreversível a estrutura microscópica do cabelo. Diferentemente do cabelo liso, de formato cilíndrico, o cabelo crespo é achatado e com torções naturais, como uma escada em caracol. Tanto o tioglicolato como o hidróxido destroem as ligações das fibras de queratina, desfazendo as voltas microscópicas do fio. O cabelo fica liso e mais frágil. "Surgem trincas e sulcos que reduzem a menos da metade a resistência dos fios ao alongamento", disse Inés à Pesquisa Fapesp.