Notícia

Press From Brasil

Como a produção de frango contribui com o desmatamento

Publicado em 05 fevereiro 2020

Por Elton Alisson, da Agência FAPESP

Desmate de fragmento da Mata Atlântica eleva temperatura local

Pesquisadores da USP e da Unicamp verificam que, se um remanescente florestal de um hectare tiver 25% de sua área devastada, o impacto no clima local será de 1 °C“Conseguimos detectar efeitos climáticos de aquecimento causado pelo desmatamento de florestas nessa escala de fragmentos da Mata Atlântica, muito comuns no Sudeste do país”, disse à Agência Fapesp Humberto Ribeiro da Rocha, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP e coordenador do trabalho.

O desmatamento é um dos mais graves problemas ambientais da atualidade, pois além de devastar as florestas e os recursos naturais, compromete o equilíbrio do planeta em seus diversos Causas do desmatamento . O desmatamento , embora seja uma ação antrópica (humana), não é feito por acaso.

O desmatamento é uma questão de ordem mundial. De acordo com dados fornecidos pelo A atitude de reflorestar contribui para que o país compensasse cerca de 60% das emissões de gases A devastação nessas áreas está associada a atividades como a produção de carvão, a plantação

Uma recente pesquisa do Greenpeace, que aponta como a produção de frango tem contribuído com o desmatamento em países como Brasil, Argentina e Paraguai, foi destaque de uma reportagem do jornal britânico The Independent na semana passada.

O estudo do Greenpeace destaca que os frangos no Reino Unido são alimentados com soja proveniente de áreas onde florestas nativas forram derrubadas, assim também prejudicando a vida selvagem.

Um trecho da floresta é destruído todos os anos para cultivar soja, que é usada para alimentar aves no Reino Unido e no resto do mundo, segundo o relatório da entidade. A terra utilizada inclui a savana com maior biodiversidade do mundo, o cerrado brasileiro.

Emissões em terras protegidas e indígenas na Amazônia são as menores da região, dizem cientistas

Emissões em terras protegidas e indígenas na Amazônia são as menores da região, dizem cientistasBOGOTÁ (Thomson Reuters Foundation) - Reservas indígenas e áreas protegidas na floresta amazônica representam apenas 10% de todas as emissões de carbono de florestas tropicais espalhadas pelos nove países amazônicos da América do Sul, afirmaram pesquisadores nesta segunda-feira.

O argumento de que o desmatamento da Amazônia é necessário para aumentar a produção agropecuária é inválido, uma vez que já existe uma enorme área desmatada que vem sendo mal utilizada. É desnecessário continuar com o desmatamento na Amazônia, já que se calcula ser

O desmatamento ou desflorestamento refere-se à eliminação total ou parcial de qualquer tipo de cobertura vegetal. Atualmente, é considerado um dos maiores problemas ambientais. Desmatamento da Floresta Amazônica. Desmatamento no Brasil.

Na matéria, e valendo-se de dados do Greenpeace, o Independent enfatiza que as florestas da América do Sul abrigam espécies raras de animais silvestres e também têm importância fundamental na absorção de gases causadores do efeito estufa. “Portanto a erradicação das árvores acelera a crise climática e a perda de biodiversidade.”