Notícia

ComputerWorld online

Comitê Gestor da Internet se desvincula da Fapesp

Publicado em 31 maio 2005

Por Camila Fusco, IDG Now!

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI) anunciou nesta terça-feira (31/05) a criação de seu braço executivo, o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).
A divisão será responsável por colocar em prática os padrões e procedimentos técnicos definidos pelo CGI para a web no Brasil. Farão parte da assembléia do NIC.br os 21 membros do Comitê.
A assembléia terá a missão de indicar o conselho de administração do NIC.br, que é composto por três membros do governo federal e quatro da sociedade civil.
Com a criação desse órgão, a gestão de recursos do Comitê, que até então era feita pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e hoje ultrapassa 100 milhões de reais, será feita em conjunto com o NIC.br. As regras da Fapesp para a utilização das verbas serão respeitadas.
"Os recursos novos, porém, serão contabilizados pelo NIC.br", declarou Demi Getschko, conselheiro do CGI.
O anúncio do NIC.br aconteceu na data em que o Comitê Gestor completa dez anos de operações. Em um evento realizado em São Paulo, a organização informou também que o Brasil detém 768 mil domínios ".br". O número total de domínios no mundo está na marca de 72 milhões.
O País também detêm cerca de quatro milhões de servidores (hosts), o que o coloca na 9ª posição do ranking mundial,  cujo volume é de 380 milhões de servidores.

Nova estrutura
O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR vai ser responsável também pela criação de cópias dos registros ".br" em unidades no Brasil e no exterior.
Segundo o CGI, atualmente existem três pontos no Brasil que sediam os registros, em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Fora do País também existem servidores nos Estados Unidos, na Grécia e há negociação para o armazenamento dos registros no Japão e na Coréia do Sul.
"Essas cópias garantem que, em caso de uma devastação, a internet no Brasil não seja comprometida. Os novos registros podem ser momentaneamente suspensos nessas circunstâncias, mas não as operações já existentes", informou Hartmut Richard Glaser, coordenador executivo do CGI.
O NIC.br também vai gerenciar grupos de trabalho nas divisões de engenharia e operação de redes, segurança e recursos humanos, a fim de conduzir discussões que possam ser regulamentadas futuramente.
Além disso, o órgão vai apoiar o Lacnic, que é o órgão responsável pelo registro de endereços de internet (IPs) na América Latina e Caribe. Entre as atribuições do NIC.br estarão desenvolvimento e manutenção de software, operação do hardware, infra-estrutura de engenharia e análise e atribuição dos IPs.