Notícia

Jornal de Piracicaba

Comissão vai elaborar plano de bioenergia para o Estado

Publicado em 18 abril 2007

A criação de uma Comissão de Bioenergia no Estado de São Paulo foi anunciada ontem pelo secretário adjunto da Secretaria Estadual de Desenvolvimento, Carlos Américo Pacheco, durante encontro promovido entre a Semic (Secretaria Municipal da Indústria e Comércio) e a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) no CTC (Centro de Tecnologia Canavieira), em Piracicaba. A comissão será instalada no dia 24 deste mês e por seis meses fará estudos para constituir um plano de bioenergia para o Estado.
De acordo com o secretário da Indústria e Comércio de Piracicaba e presidente do Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool da Região do Piracicaba), Lucia no Santos Tavares de Almeida, o encontrou serviu para mostrar a disponibilidade do arranjo em se integrar à comissão.
"Ficou claro que o Estado ainda não pensou nos atores privados, mas mostramos que estamos aptos a fazer parte e opinar neste conselho", diz. O encontro teve ainda a apresentação do estudo e desenvolvi mento de pesquisa de financiamento da Fapesp, que para este ano, tem orçamento de R$ 450 milhões.
Almeida também ressaltou a importância da troca de informações entre o Apla, o Estado e a Fapesp, principalmente quanto aos grupos existentes e ao trabalho que vem sendo realiza do em Piracicaba sobre o etanol. "Mostramos que temos condições de receber parte do recurso que será disponibilizado para estudos no setor e queremos ser parceiros neste projeto de desenvolvimento. Abrimos uma oportunidade pa ra eles verem o que nós temos, para que não ha já dispersão das ações", afirma secretário municipal.
Para o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, ainda não se sabe qual será o valor direcionado para as pesquisas em etanol. "Estamos na dependência das parcerias empresariais que serão feitas, que pode chegar a um valor alto do recurso", diz. As empresas interessadas em inscrever os projetos devem procurar o site da Fapesp (www.fapesp.br) e clicar no ícone pesquisa científica ou tecnológica.
Também Weber Amaral, coordenador do Pólo Nacional de Biocombustíveis, com sede na Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), acredita que a ação de mapeamento dos municípios pela Fapesp é importante, principal mente por analisar o que está sendo feito nas cidades e as competências disponíveis. "O importante é disseminar ações e não somente duplicá-las, pois esta é a nossa grande preocupação", diz.
Parque - A construção de um parque tecnológico também é outra intenção da Secretaria do Estado, segundo Pacheco. "Estamos trocando informações nos municípios, mas ainda não temos um local especifico. A secretaria vai apoiar Piracicaba, no que for possível, pois a cidade tem possibilidade de receber uma parceria devido a sua grande atuação no setor"
Para ele, todos os empreendimentos futuros devem ser mais privados do que públicos; de forma a serem sustentáveis economicamente.