Notícia

Opção Guarulhos

Combate ao aquecimento global traz apoio internacional à Guarulhos

Publicado em 04 abril 2011

Aproximadamente 120 voluntários do Chile, Peru, Costa Rica, Argentina, Estados Unidos e Brasil plantaram 200 árvores nativas em uma área afetada pelo aquecimento global, no parque Cecap, em Guarulhos.

Não é a primeira vez que o programa Ilhas Verdes atravessa as fronteiras do país para levar exemplo de política pública. Inédito mundialmente, o programa foi reconhecido pela Unesco, no ano passado, depois de lançar um sistema capaz de reverter os efeitos nocivos das ilhas de calor urbanas por meio do plantio de árvores.

Aliados internacionais da Cummins, empresa parceira do programa desde 2010, participaram da ação na última terça-feira (29), e reafirmaram com a Secretaria de Meio Ambiente o compromisso de promover a responsabilidade ambiental.

O programa surgiu através de uma pesquisa sobre os mapas termais do município identificados via satélite pela Universidade de Guarulhos (UnG), com patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente e da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde.

A iniciativa consiste na redução das ilhas de calor urbanas por intermédio da proteção e recuperação das florestas e do plantio de milhares de árvores.

Regulamentado por legislação municipal em agosto de 2009, oprograma visa equilibrar as condições climáticas da cidade, utilizando medidas de arborização nos locais com maior incidência de calor.

A elevação da temperatura, segundo a pesquisa, deve-se ao avanço da urbanização e à redução das áreas verdes. Desde sua implantação, Guarulhos ganhou aproximadamente 40 mil árvores.

A atividade foi na área do Parque Cecap.

Funcionários da Cummins participaram da ação.

Cerca de 120 pessoas participaram do plantio.