Notícia

Portal R7

Com mesmo orçamento, universidade sueca deixa USP 100 posições atrás em ranking estudantil

Publicado em 01 janeiro 2015

Marta Santos, do R7

 

Com um orçamento anual de cerca de R$ 50 mil por estudante, a USP (Universidade de São Paulo) e a Universidade de Uppsala, na Suécia, conseguem se manter como as melhores universidades de seus países. No entanto, a comparação entre as duas instituições, com base em rankings mundiais, mostra uma diferença que chega a mais de cem posições.

 

Em 2014, o Times Higher Education World University Rankings, um dos principais rankings do mundo, classificou a Uppsala em 98º lugar, enquanto a USP ficou na categoria 201-225º. São, no mínimo, 103 posições de diferença.

 

Está pensando em estudar fora em 2015? Conheça as universidades da Suécia

 

Para Olle Janson, vice-reitor substituto da universidade sueca, um dos pontos mais fortes da instituição é a pesquisa. Enquanto a USP gasta grande parte de seu orçamento com pagamento da folha de funcionários, cerca de 70% da verba anual da Uppsala, ou R$ 1,3 bilhão (3,9 bilhões de coroas suecas), são destinados à pesquisa e aos programas de doutorado da universidade.

 

Nós incentivamos os alunos a pensarem de forma independente, a não se limitarem ao que está sendo apresentado em sala de aula e buscar as áreas que mais lhes interessam para pesquisa e inovação.

 

Um dos motivos pelos quais a universidade consegue manter um alto nível de pesquisa e inovação, que garantiu muitos pontos a favor da instituição no ranking mundial, é a constante colaboração entre os diferentes setores da Uppsala.

 

Nós tentamos fazer com que os diferentes ramos das Ciências trabalhem juntos para resolver os problemas do mundo.

 

Fundada em 1477, a Universidade de Uppsala mescla as tradições que vêm sem sendo construídas há centenas de anos, mas sem ter medo de inovar e pensar no futuro, disse Janson, em entrevista para o R7.

 

Nós temos uma tradição de mudança, sempre tentamos fazer as coisas de formas diferentes e melhores. Essas transformações foram essenciais para o desenvolvimento da universidade até aqui e precisamos fazer com que esse trabalho seja cada vez mais efetivo se quisermos melhorar ainda mais.

 

Em 2010, a Uppsala aparecia na posição 147 do ranking citado anteriormente. Hoje, quatro anos depois, a universidade conseguiu subir 49 posições. Somente do ano passado para 2014 foram 13 posições acima, de 111º para 98º.

 

Uma das áreas em que a universidade está investindo para alavancar ainda mais este crescimento é o de intercâmbio de estudantes. Anneli Waara, assessora de imprensa sênior e que trabalha com comunicação internacional da universidade, explica o contato com diferentes culturas e modos de vidas também é vital para o desenvolvimento da Uppsala e de seus alunos.

 

A cidade de Uppsala tem um ambiente ótimo para estudantes e, na universidade, nós temos as casas estudantis onde todos os alunos podem se engajar em diferentes atividades sociais, que facilitam o entrosamento entre eles e também os encoraja a tomar papeis de liderança e organização.

 

A Uppsala tem cerca de 2.000 estudantes estrangeiros, que representam apenas 4% do total de estudantes. Na USP, o número de alunos de fora do País é quase o mesmo da Uppsala, são pouco mais de 2.300 estrangeiros, que formam 2,5% do corpo de estudantes.

 

Nós estamos tentando ampliar a quantidade de bolsas de estudo para atrair mais estudantes de fora da Suécia e, junto com outras universidades suecas, estamos desenvolvendo um projeto para intensificar a pesquisa internacional em regiões específicas, entre elas, o Brasil, disse Anneli.

 

Acredito que este seja um dos pontos que fará com que a universidade consiga se desenvolver ainda mais, porque poderemos usar o que aprendermos de melhor com cada experiência de vida que os alunos nos trouxerem.

 

Em 2015, a Uppsala e a Universidade de Lund, também sueca, planejam fazer seminários no Brasil sobre pesquisa em conjunto com a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Mais informações serão divulgadas em breve pela universidade.