Notícia

Urgente News

Com IPT Open Experience, SP amplia desenvolvimento de polo de inovação tecnológica

Publicado em 27 dezembro 2019

Iniciativa tem previsão de início de atividades em 2020 e conectará empresas, startups e pesquisadores no mesmo ambiente

Governo de SP

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas, vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, abre as portas para empresas e empreendedores que pretendem resolver os desafios tecnológicos em um ambiente de pesquisa e inovação, por meio do IPT Open Experience.

A iniciativa tem previsão de início das atividades em 2020 e busca desenvolver o sistema de inovação de São Paulo com uma nova proposta em soluções tecnológicas, ao conectar empresas, startups e pesquisadores no mesmo ambiente.

“O IPT Open Experience é a pedra fundamental do projeto do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (CITI). Em vários lugares do mundo, como no Vale do Silício, nos Estados Unidos, Israel, Espanha e Toronto, no Canadá, entre outros, pessoas criativas ocupam o mesmo espaço físico para trabalhar”, salienta o diretor do IPT Open Experience, Rodrigo Teixeira.

“Em São Paulo, também estamos criando um distrito de inovação para reunir empresas parceiras, startups, instituições científicas e tecnológicas, investidores e agentes de fomento”, reforça Teixeira. A iniciativa potencializa o projeto CITI e começa no campus do IPT na Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP), na capital paulista.

Como participar

Por meio do próprio site, o IPT apresenta dois chamamentos públicos para empresas interessadas em se instalar no local. Um dos editais é para Centros de Inovação, abertos a candidaturas empresariais para criação de um centro de pesquisa e desenvolvimento, interagindo em parceria com profissionais do instituto. Outra modalidade é o Hub de Inovação, para inserção de empresas e aceleração de startups.

O edital de concorrência diz respeito à contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços de gestor operacional do hub de inovação do programa, pelo período de cinco anos, compreendendo o desenvolvimento das atividades especificadas no edital e no termo de referência.

O chamamento e o edital têm diversas páginas de documentos, com formulários específicos para cada modalidade. Os interessados também poderão entrar em contato com o IPT Open Experience pelo e-mail [email protected]

Distrito de inovação

Rodrigo Teixeira lembra que o local e o entorno, na zona oeste da capital. concentram uma grande massa crítica. “Ninguém inova sozinho, daí a importância de um ponto de encontro das competências acadêmica e do empreendedorismo com grande potencial para a inovação”, acrescenta.

“Essa é a primeira fase do CITI, que tem como foco o desenvolvimento e aplicação de tecnologias de hard tech e inovação. São Paulo já concentra o maior polo de inovação do Brasil, especialmente na área tecnológica, e a busca agora é que ele se torne o maior polo de inovação tecnológica do mundo”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, durante o anúncio sobre a iniciativa, em julho deste ano.

Parcerias

Em novembro, o IPT Open Experience anunciou a instalação da Biovet Vaxxinova e de polos de pesquisa em parceria com o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R) e um Centro de Inovação no Instituto Butantan, vinculado à Secretaria da Saúde do Estado.

Recentemente, a empresa Qualcomm também confirmou sua participação no programa. Em 27 de novembro, três grandes projetos foram anunciados:

– Campo de uso de 5G: Focado em Testar novas tecnologias da área no campus inteiro do IPT;

– Centro de Desenvolvimento de internet das coisas (IoT);

– Proposta inicial para Inteligência Artificial (IPT+Qualcomm), a ser apresentado para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Já estão confirmadas no lançamento do campus no CITI as seguintes empresas: Qualcomm, Amazon, WEF, Singularity, Petrobras, BioVet, CESAR e o Gestor do Hub que implementou o InovaBRA Habitat.

Instituto Butantan

Com o acordo entre o Instituto Butantan e o IPT, são potencializados os ganhos em competências e escala por meio do compartilhamento de laboratórios e infraestrutura, abertura a pesquisadores, alunos e profissionais em projetos, valorização de empresas incubadas ou graduadas em projetos específicos, mobilização conjunta do ecossistema paulista de ciência, tecnologia, inovação e empreendedorismo, bem como a oferta de espaço e ações de interesse mútuo entre parceiros.

“Participar do IPT Open Experience neste contexto se alinha perfeitamente com a missão da instituição e representa a oportunidade de incentivar ativamente as atividades de inovação no estado de São Paulo”, avaliou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, durante a formalização da parceria, em outubro.

De acordo com a pesquisadora Natalia Cerize, do Núcleo de Bionanomanufatura do IPT, a participação do Butantan no programa oferece várias possibilidades de cooperação tecnológica. “Trata-se de uma parceria relevante no desenvolvimento de produtos e processos para a área de saúde humana, trazendo um complemento importante para os laboratórios que atuam na área”, afirma a cientista, durante a formalização da parceria, em outubro.

Sobre o IPT

Com 120 anos de história, o IPT tem mais de mil profissionais, com cerca de 400 mestres e doutores que atuam de modo multidisciplinar, além de 40 laboratórios em 12 centros técnicos distribuídos nos 103,5 mil metros quadrados de área construída.

O instituto também conta com o Laboratório de Estruturas Leves, no Parque Tecnológico de São José dos Campos, e o Laboratório de Calçados e Produtos de Proteção, em Franca. Em 2018, o IPT atendeu mais de 2,9 mil clientes de todos os portes.

“O IPT é mais do que um grupo de cientistas especializados. É mais do que os 40 laboratórios incríveis. É uma família de cientistas que está unindo a razão com o coração. E o IPT Open Experience é um marco na ciência, na tecnologia, na pesquisa aplicada e na inovação em hard science do Estado de São Paulo para o Brasil”, completou Patricia Ellen, durante coletiva de imprensa que confirmou a primeira fase de novo centro tecnológico em 2020, em novembro deste ano.